Caricaturas de Sílvio Santos viram livro

blog abreEm dezembro de 2014, o apresentador Silvio Santos completou 84 anos e foi tema de uma exposição de caricaturas que percorreu várias estações do Metrô em São Paulo e Rio de Janeiro. A mostra foi organizada em parceria entre o SBT e a Associação dos Cartunistas do Brasil e contou com arte de artistas como Aroeira, Baptistão, Mauricio de SousaQuinho, entre outros.

Ma oe... vem pra cá, vem pra cá...

Ma oe… vem pra cá, vem pra cá…

As imagens foram reunidas e viraram o livro 85 vezes Silvio Santos – As Melhores Caricaturas do Rei dos Domingos, pela Editora Astral Cultural, com lançamento previsto para a segunda quinzena de fevereiro. A obra foi organizada pelo também cartunista José Alberto Lovetro, o Jal, que também trabalha com Mauricio de Sousa. Por sinal, a capa do livro traz a caricatura criada pelo pai da Mônica. A obra já está em pré-venda em várias livrarias a preço promocional. A tiragem é limitada.

Simplesmente o melhor.

Simplesmente o melhor.

Muito mais do que um simples apresentador, Sílvio Santos é um mestre da comunicação, modelo de empresário bem sucedido, reconhecido como um dos maiores contribuintes do País e modelo de honestidade na administração de suas empresas. Trata-se de uma merecida homenagem a este ícone da TV, que mostra sua importância para a cultura popular e para o mundo da comunicação.

Trailer: Esquadrão Suicida

blog abreA Warner liberou o primeiro trailer oficial do filme Esquadrão Suicida, que estreia em 4 de agosto. E não é que ficou legal? Tem explosões, tem todos os personagens, tem a Arlequina (Margot Robbie) roubando a cena… e tem Bohemian Rhapsody, do Queen, que torna tudo 100% melhor. Veja:

Esquadrão Suicida tem no elenco Will Smith (Pistoleiro), Jared Letho (Coringa), Cara Delevingne (Magia), Jai Courtney (Capitão Bumerangue), Viola Davis (Amanda Waller), Common (Tatuado), Adam Beach (Amarra), Jay Hernandez (El Diablo), Adewale Akinnuoye-Agbaje (Crocodilo), Karen Fukuhara (Katana) e Joel Kinnaman (Rick Flag). 

Crítica: Snoopy & Charlie Brown – Peanuts, O Filme

blog abreProduzido pela Blue Sky, o mesmo estúdios de A Era do Gelo e Rio, chega hoje ao cinemas brasileiros o longa Snoopy & Charlie Brown – Peanuts, o Filme, depois de uma longa espera. O filme havia sido prometido para o ano passado (ele estreou nos Estados Unidos em 6 de novembro), mas por razões estratégicas não divulgadas, foi adiado em mais um mês. A expectativa tem fundamento: é a primeira vez que os personagens criados na década de 1950 por Charles M. Schulz chegam aos cinemas em computação gráfica e 3D.

Charlie Brown e Snoopy ganham profundidade em suas formas. Porque nos roteiros, era comum.

Charlie Brown e Snoopy ganham profundidade em suas formas. Porque nos roteiros, era comum.

Astro das tiras de jornal, Snoopy e seus amigos já tiveram vários longa-metragens feitos para TV. Houve até uma série animada que foi exibida no SBT nos anos 80 e reprisada em canais como Globo, Record, Cartoon Network e Nickelodeon. No cinema, no entanto, é a estreia desta turminha, que chega com uma novidade: o filme é totalmente feito por computador, o que dá maior tridimensionalidade e fluência de movimentos aos personagens.

Snoopy vai à escola em estilo Missão Impossível.

Snoopy vai à escola em estilo Missão Impossível.

A trama é focada em duas histórias paralelas: de um lado, Charlie Brown e seus amigos estão às voltas com a chegada de uma nova vizinha – “aquela garotinha ruiva” – e o impopular garoto tenta provar que é bom o bastante para ela; do outro, Snoopy, sempre com a imaginação à mil, descobre uma máquina de escrever no lixão da escola e a leva para sua casinha para escrever uma história de amor passada no tempo da Primeira Guerra Mundial, onde ele é o Ás da Aviação e deve salvar a cadelinha Fifi do ameaçador Barão Vermelho.

Para conquistar a garotinha ruiva, Charlie conta com a ajuda dos amigos

Para conquistar a garotinha ruiva, Charlie conta com a ajuda dos amigos

Em ambas as histórias de paixão platônica, muitas confusões estão reservadas. Charlie, sempre atrapalhado, nunca consegue fazer nada direito até que, por acidente, ele vira o centro das atenções, ganhando a oportunidade para conquistar a Garotinha Ruiva. Para isso, porém, ele precisa vencer sua timidez. Snoopy, por sua vez, é bem mais pró-ativo e enfrenta o Barão Vermelho com muita coragem em sua imaginação – o que garante momentos cômicos – mas  para resgatar Fifi e terminar sua história de amor, ele busca inspiração nas experiências que tem com Charlie Brown e seus amigos.

Em sua fértil imaginação, Snoopy persegue o temível Barão Vermelho até Paris.

Em sua fértil imaginação, Snoopy persegue o temível Barão Vermelho até Paris.

O longa recicla todas as velhas piadas já apresentadas nos antigos desenhos animados da turma, mas dá a elas um novo frescor, como se fossem contadas pela primeira vez, numa prova de que o clássico se mantém sempre jovem. Por conta disso, o filme promete agradar crianças de todas as idades e também os adultos, que vão se sentir como se estivessem reencontrando velhos amigos, com as mesmas características que fizeram deles tão memoráveis e eternos.

Garotinha Ruiva e Fifi: as duas que vão mexer com o coração dos protagonistas

Garotinha Ruiva e Fifi: as duas que vão mexer com o coração dos protagonistas

A diversão já começa logo na introdução, com o tema de abertura da Fox, cuja característica é personalizar o logotipo de acordo com o filme a ser exibido. É uma surpresa boa e divertida pra já nos colocar no clima. A história também traz uma importante mensagem de otimismo e motivação (a despeito do baixo astral constante de Charlie Brown) além da importância da amizade como ponto de apoio nas dificuldades do dia a dia. Mensagem que permanece viva há mais de 60 anos e continua cativando gerações com simplicidade e sentimento.

É muito amor!

É muito amor!

P.S.: Só a título de esclarecimento, para quem não sabe: Peanuts (amendoim, em inglês) é o nome da tira de jornal criada por Charles M. Schulz em 1950 e refere-se ao apelido de Charlie Brown, Minduim, dado a ele por Patty Pimentinha na tradução brasileira.

Cotação: blog cotaçãosnoopy

 

Crítica: O Bom Dinossauro

blog abreEstreou neste final de semana, nos cinemas de todo Brasil, o novo filme da Pixar, O Bom Dinossauro (The Good Dinosaur, 2015), que mostra um mundo alternativo, onde o meteoro não provocou a extinção dos dinossauros e eles continuam a viver na Terra juntamente com os seres humanos, uma raça ainda em ascensão.

Espero nunca sofrer de torcicolo.

Espero nunca sofrer de torcicolo.

A história mostra um casal de apatossauros – chamados apenas de Papai e Mamãe – e seus três filhos: Libby, brincalhona e habilidosa, Buck, o pentelho e espevitado, mas muito forte, e Arlo, que é dócil e gentil, mas um tanto covarde. Os dinos vivem felizes em sua fazenda, cada um com sua obrigação específica, cultivando seu próprio alimento e estocando num silo construído pelo pai de Arlo.

A obrigação de Arlo é alimentar as galinhas... se ele não tivesse medo delas.

A obrigação de Arlo é alimentar as galinhas… se ele não tivesse medo delas.

O sonho de Arlo é deixar sua “marca” na parede do silo, provando que já realizou uma grande e importante obra, assim como seus irmãos, mas sua insegurança e medo o impedem de dar um passo além. Apesar disso, Arlo conta com o amor e o apoio de seu pai, que sempre o motiva para que saia de sua zona de conforto e faça algo importante. Num dia de tempestade, Arlo se perde de seus familiares e se vê longe de seu lar, sendo obrigado a fazer uma longa caminhada de volta.

Arlo encontra Spot... e nasce uma grande amizade.

Arlo encontra Spot… e nasce uma grande amizade.

Nesse caminho, ele encontra Spot, uma criança humana que, apesar de uma hostilidade inicial, acaba se tornando seu amigo e companheiro de viagem. Em contato com a natureza selvagem, a dupla passa a viver muitos perigos e encontrar novas amizades e desafios que vão, não apenas torná-los mais fortes, mas também mais maduros. Como na vida real, há aqueles que querem ajudar e há aqueles que só querem se aproveitar da desgraça alheia para proveito próprio, algo que Arlo e Spot vão descobrir a duras penas.

Uma jornada de perigos e histórias à luz do fogo.

Uma jornada de perigos e histórias à luz do fogo.

O filme é o primeiro longa-metragem dirigido por Peter Sohn – ele dirigiu também o curta Parcialmente Nublado, que acompanhou o filme Up – Altas Aventuras (2009) – mas o diretor já tem experiência em outros longas da Pixar, como Os Incríveis (2004), Ratatouille (2007) e Universidade Monstros (2013), onde atuou como dublador. Por isso, o diretor soube transmitir a magia dos filmes da Disney/Pixar (ele também é um dos roteiristas) numa história terna e comovente, mas também cheia de aventura e humor.

Há momentos que dispensam palavras...

Há momentos que dispensam palavras…

O Bom Dinossauro faz uma inversão de personalidades ao humanizar os dinossauros e “animalizar” os humanos. Spot é selvagem, não fala, só ruge e rosna, além de ter um grande senso de fidelidade. A falta de diálogos, no entanto, não interfere na relação entre Arlo e Spot, que se comunicam com olhares e símbolos. E são exatamente as cenas sem palavras que reservam os melhores momentos do filme, como quando Arlo explica para Spot o significado de família. A cena mostra que a melhor comunicação é aquela que é sentida, fazendo com que a plateia se envolva com o momento e se emocione junto com os personagens.

Lições preciosas com um toque de poesia

Lições preciosas com um toque de poesia

Além disso, o filme também transmite preciosas lições, como a necessidade de dar um passo além do medo para descobrir a beleza das coisas (mostrado de forma bastante poética) e que ninguém pode lutar contra a Natureza, apenas conviver com ela. E é nessa convivência que Arlo deixa de ser um garoto e se torna um homem… ou melhor, um dinossauro adulto. Exatamente como acontece com os humanos.

O garoto Sanjay vai descobrir seus heróis hindus

O garoto Sanjay vai descobrir seus heróis hindus

O final do filme não traz nenhuma surpresa, mas é bonito acompanhar a trajetória dos personagens até que ele aconteça. Prepare o lenço, pois, embora não seja surpreendente, o final emociona. E, para tornar mais completa a experiência, o curta Os Heróis de Sanjay (Sanjay’s Super Team) mostra a história (quase) real de Sanjay Patel, um dos animadores da Pixar, que transformou suas experiências com o pai e a religião hindu numa belíssima história que ensina a importância da religião e das tradições na formação das crianças, por mais que, para elas, isso pareça entediante. No fim, ela vai acabar descobrindo quem são seus heróis.

Um bom amigo pode mudar tudo.

Um bom amigo pode mudar tudo.

O Bom Dinossauro é mais um acerto da Pixar, capaz de cativar e apaixonar públicos de todas as idades e fazer com que tenham, no cinema, uma experiência tão vibrante quanto a de uma criança num parque de diversões. Palavra de quem viu e sentiu isso ao vivo e a cores.

Cotação: blog cotaçãodino

Mogli tem poster gigante

blog abreA Disney vem divulgando desde o início da semana, partes dos pôsteres promocionais do filme Mogli, O Menino Lobo, que estreia em 14 de Abril nos cinemas. Hoje foi liberada a última parte, que completa a imagem gigante com todos os personagens: Rei Louie (Christopher Walken), Kaa (Scarlett Johansson), Baguera (Ben Kingsley), Mogli (Neel Sethi), Balu (Bill Murray) e  Shere Khan (Idris Elba). Veja abaixo os pôsteres individuais e depois o “postão” com todos juntos.

Rei Louie e Kaa na parte I

Rei Louie e Kaa na parte I

Shere Khan, ameaçador, na parte II

Shere Khan, ameaçador, na parte II

Mogli e seus amigos Baguera e Balu na parte III

Mogli e seus amigos Baguera e Balu na parte III

Belo painel com os pôsteres unidos. (Clique para ver maior)

Belo painel com os pôsteres unidos. (Clique para ver maior)

Preview 2016 – O Ano Nerd

Blog abreOs fãs de cultura nerd não têm do que reclamar: 2016 será um ano para entrar para a história, como o período com a maior quantidade de filmes baseados em quadrinhos, games e literatura. Encabeçados por dois blockbusters – um da Marvel e outro da DC – o ano de 2016 nos reserva simplesmente 25 – isso mesmo: 25! – produções que prometem nos tornar bem mais pobres, mas muito, muito mais felizes ao longo do ano.  Vamos às produções mais importantes, com datas de estreia e o nosso “expectativômetro” para cada uma delas.

Com licença, você viu o Littlefoot por aí?

Com licença, você viu o Littlefoot por aí?

O Bom Dinossauro (Estreia: 7 de janeiro): Logo no início do ano, a Pixar já nos presenteia com seu mais novo sucesso. Sim, porque os filmes da produtora já são garantia de sucesso e com este não deve ser diferente. A premissa já começa divertida: o cometa que provocaria a extinção dos dinossauros, por alguma eventualidade do destino, se desviou do planeta. Com isso, os dinos sobreviveram ao cataclisma e chegaram a se encontrar com a humanidade, nascendo aí uma amizade entre um dinossauro que se perde da família (a exemplo do clássico Em Busca do Vale Encantado, de 1988) e um menino selvagem das cavernas. Promessa de suor masculino pelos olhos, como aconteceu em Wall-E (2008) e  Up – Altas Aventuras (2009).

Expectativômetro: blog dino

Cheguei nas telonas para apaixonar vocês!

Cheguei nas telonas para apaixonar vocês!

Snoopy & Charlie Brown – Peanuts, O Filme (Estreia: 14 de janeiro): ainda estou tentando digerir essa lógica de estrear um filme com quase dois meses de atraso em relação aos Estados Unidos numa época em que a Internet acaba com qualquer surpresa. Péssima estratégia da produtora, que nos privou de ver, ainda em 2015 essa fofurice feita em computação gráfica pelos mesmos produtores de A Era do Gelo e Rio. Se a ídeia foi evitar a concorrência com Star Wars, é até justificável, mas não perdoável, visto que as produções se destinam a públicos diferentes. De qualquer forma, apesar do banho de água fria na ansiedade, a expectativa ainda se mantem alta, afinal, é o Snoopy.

Expectativômetro: blog Snoopy

É contagiante, chocante... e decepcionante. (Será?)

É contagiante, chocante… e decepcionante. (Será?)

Jem e as Hologramas (Estreia: 4 de fevereiro): o filme foi um fracasso nos Estados Unidos porque, segundo as críticas, as personagens não têm nada a ver com o desenho animado dos anos 1980. Mas cá pra nós: um grupo musical que usa um computador ultramoderno capaz de projetar hologramas e transformá-las em quase super-heroínas não funcionaria mesmo nos dias de hoje. É óbvio que a trama tem que girar em torno de celulares e internet. Portanto, mesmo que a crítica esteja malhando o filme, ainda quero ver com meus próprios olhos esse musical da Geração Glee. Nem que seja pra falar mal depois.

Expectativômetro: blog jem

O personagem que é um saco.

O personagem que é um saco.

Deadpool (Estreia: 11 de fevereiro): baseado no anti-herói da Marvel (mas com produção da Fox), o filme traz Ryan Reynolds repetindo o papel do mutante tagarela com poder de cura (ele já o interpretou em X-Men: Origens – Wolverine, em 2009), uma das criações de Rob Liefeld nos anos 1990 que, como grande parte do que vêm daquela época, é totalmente desnecessária. Mas o curioso é que, apesar de ser um herói que se baseia no ridículo para fazer sucesso, a adaptação está perfeita visualmente falando – algo que não ocorre com a maioria dos personagens superfaturados, que sempre tem um ou outro detalhe que desagrada os fãs de quadrinhos. O filme pode ser uma surpresa boa. É mais ou menos como ver um filme solo do Sérgio Mallandro: é uma pegadinha tão boba que chega a ser engraçada.

Expectativômetro: blog deadpool

Po e seu pai... hã... seus pais.

Po e seu pai… hã… seus pais.

Kung Fu Panda 3 (Estreia: 3 de março): Po reencontra seu pai, há muito tempo perdido, e enfrenta a ameaça sobrenatural do vilão Kai, que passa a derrotar todos os mestres do Kung Fu. A DreamWorks tem o dom de fazer filmes legais e depois explorá-los em séries animadas a ponto de esgotar o personagem – caso de Madagascar (que gerou Os Pinguins de Madagascar e a série solo do Rei Julien, lançada pela Netflix), Como Treinar seu Dragão e o próprio Kung Fu Panda. Vamos ver o que vem por aí.

Expectativômetro: blog kung fu panda

Essa cidade é o bicho!

Essa cidade é o bicho!

Zootopia (Estreia: 17 de Março): Um pouco atrasada em relação aos anos anteriores, talvez pra não concorrer com O Bom Dinossauro, da parceira Pixar, a Disney Studios lança sua animação de férias, baseada no reino animal. Em Zootopia, uma raposa é acusada de um crime que não cometeu e, para provar sua inocência, tem que se aliar ao policial coelho que quer prendê-la. Parece divertido, mas falta um pouco mais de divulgação. Nem parece produção da Disney.

Expectativômetro: blog zootopia

"Vamos lá: todos fazendo cara de mau pra foto promocional do filme!"

“Vamos lá: todos fazendo cara de mau pra foto promocional do filme!”

Batman V Superman – A Origem da Justiça (Estreia: 24 de março): lançado para ser o blockbuster do ano, o filme vem recheado de expectativa… mas promete muita frustração. Ao menos pelo que foi mostrado nos trailers, a trama da história já foi toda revelada, Lex Luthor se mostrou um Coringa sem rosto pintado e a presença de Apocalypse estragou uma das principais surpresas do filme. Não esperem um quebra-pau épico entre os dois heróis. A briga vai ficar reservada para o final da história e depois os heróis se unem contra o vilão, com participação especial da Mulher-Maravilha. Fim. (Sabe-se Deus aonde o Aquaman entra nessa bomba. Era bom que nem entrasse).

Expectativômetro: blog superman

Ah, Ssssssssssssssscarlett...

Ah, Ssssssssssssssscarlett…

Mogli, o Menino Lobo (Estreia: 14 de abril): longa-metragem live action da Disney que revisita a história do menino que foi criado por lobos, a exemplo do que foi feito em Malévola e Cinderela. A produção parece muito bem feita e conta com muita computação gráfica na apresentação dos animais, que serão dublados por talentos como Bill Murray (o urso Balu), Ben Kingsley (a pantera Baguera), Idris Elba (o tigre Shere Khan) e Scarlett Johansson (a cobra Kaa). Em outras palavras: um dos Caça-Fantasmas atuando com o Mandarim, Heindall e a Viúva Negra. Tem como ser mais épico?

Expectativômetro: blog mogli

Trocando o martelo pelo machado

Trocando o martelo pelo machado

O Caçador e a Rainha do gelo (Estreia: 28 de abril): Continuação de Branca de Neve e o Caçador (2012), a releitura do clássico conto de fadas, este filme traz de volta Chris “Thor” Hemsworth no papel do Caçador e Charlize Theron como a Rainha Má, prometendo, novamente, roubar a cena. O maior mérito do filme é ter deixado de fora a insossa Kristen Stewart (Branca de Neve) e focar a história na Rainha Má e sua irmã Sara (interpretada por Jessica Chastain), que deve se apaixonar pelo caçador. Só por isso, já vale o ingresso.

Expectativômetro: blog caçador

Eles eram amigos. Ênfase no "eram".

Eles eram amigos. Ênfase no “eram”.

Capitão América: Guerra Civil (Estreia: 28 de abril): dos lados da Marvel, esse será o blockbuster do ano. E, ao contrário da concorrente, parece que será muito mais atraente, com mais porradaria e mais surpresas. O trailer mostra só o que interessa (o motivo da briga entre os heróis) e deixa em aberto qual será o papel do Pantera Negra na história (o herói estreia neste filme antes de ganhar sua produção solo) e, aquilo que os fãs mais desejam, como será a participação do Homem-Aranha – uma surpresa que, ao que tudo indica, será guardada até o final. Os produtores só precisam tomar cuidado para não transformar o filme num Vingadores 2.1, que é o que deixa transparecer, e lembrar que o longa pertence ao Capitão América. A Fase Três da Marvel começa quente.

Expectativômetro: Blog guerra civil

Passarinhos mal humorados

Passarinhos mal humorados

Angry Birds – O Filme (Estreia: 12 de maio): Particularmente, não estava muito interessado no filme dos mal humorados passarinhos, mas depois de ver o teaser de final de ano, com fofíssimas avezinhas cantando uma canção natalina, minha expectativa subiu. No mínimo, creio que deve render algumas risadas. O que já está de bom tamanho.

Expectativômetro: blog angry birds

Será o fim dos mutantes?

Será o fim dos mutantes?

X-Men – Apocalipse (Estreia: 19 de maio): talvez o vilão mais icônico dos X-Men depois de Magneto (que, diga-se de passagem, já foi usado em excesso nos filmes da franquia mutante), o Apocalipse é a novidade que faltava para aquecer o universo dos heróis mutantes. Além disso, a inclusão de uma nova geração de personagens, como Psyloke, Jubileu, Anjo e os Morlocks, além de novas caras para alguns já conhecidos como Ciclope, Tempestade e Noturno prometem um excelente filme. Mesmo sem a presença de Wolverine.

Expectativômetro: blog alice

É hora de voltar ao reino das maravilhas

É hora de voltar ao reino das maravilhas

Alice através do Espelho (Estreia: 26 de maio): Alice volta ao País das Maravilhas para salvar o Chapeleiro Louco do maléfico Senhor do Tempo e impedir o plano que pretende colocar a amalucada Rainha de Copas de volta no trono. Muitas situações nonsense devem vir por aí, com as sempre bem-vindas interpretações de Johnny Depp como o Chapeleiro e Helena Bonhan Carter como Rainha de Copas. Completa o elenco a excelente Anne Hathaway como a Rainha Branca. Talvez a ausência de Tim Burton na direção tire um pouco do brilho original, mas certamente, é uma boa pedida.

Expectativômetro: blog x-men

Videogame que virou filme

Videogame que virou filme

Warcraft (Estreia: 9 de junho): Não entendo muito de videogames, nem conheço direito o universo de World of Warcraft, além do básico: é um dos games mais famosos e cultuados de todos os tempos, com uma enorme geração de fãs. Apesar de leigo no assunto, o visual dos personagens está bem bacana e parece que o filme vai ser uma ótima oportunidade para aprender mais sobre esse mundo.

Expectativômetro: blog warcraft

A outra nave era grande. Essa é beeeeeeeem maior

A outra nave era grande. Essa é beeeeeeeem maior

Independence Day – O Ressurgimento (Estreia: 23 de junho): apesar do nome pavoroso – Ressurgimento?!? Sério?!? – o filme deve apresentar outra história bobinha e repleta de efeitos especiais para compensar os furos no roteiro, como no primeiro ID4… mas quem liga? A primeira produção foi, como disse um amigo meu, “o filme ruim mais legal da história do cinema” e é isso que esperamos ver nessa continuação, que traz Rolland Emmerich na direção e Dean Devlin nos roteiros. Jeff Goldblum e Bill Pullman também estarão no elenco. Só faltou mesmo o Will Smith que, segundo consta, tem uma boa explicação para não estar na trama.

Expectativômetro: blog Independece Day

Continuando a nadar

Continuando a nadar

Procurando Dory (Estreia: 30 de junho): a simpática peixinha sai do atol sozinha e, com seu problema de memória, não consegue voltar. A continuação de Procurando Nemo (2003) demorou 13 anos para ser feita, bem mais do que os outros filmes da Pixar (Toy Story já teve duas continuações e uma terceira a caminho; Carros teve uma e Monstros S/A também teve uma) mas a espera promete valer a pena, pois, com Dory, só podemos esperar muita confusão e boas risadas.

Expectativômetro: blog dory

Meu mundo por uma castanha!

Meu mundo por uma castanha!

A Era do Gelo 5 – O Big Bang (Estreia: 14 de julho): A nova aventura de Scrat , Manny, Sid e Diego traz o atrapalhado esquilo no espaço sideral, como sempre, causando uma série de eventos que provocam mudanças climáticas e estruturais no planeta, forçando seus amigos a explorarem o novo mundo que surge daí. Ao contrário dos filmes da Dreamworks, parece que quanto mais “Eras do Gelo” fazem, mais a gente quer ver.

Expectativômetro: blog era do gelo

Não esqueça do "As" na frente do título, ou vai virar fantasma.

Não esqueça do “As” na frente do título, ou vai virar fantasma.

As Caça-Fantasmas (Estreia: 14/7): estreando no mesmo dia que A Era do Gelo, a nova produção do sucesso dos anos 1980 tem o mesmo título do original, Ghostbusters. Mas, aparentemente, não se trata de um remake, mas sim de um terceiro filme, com uma equipe formada apenas por mulheres, daí a tradução brasileira incluir o artigo feminino antes do título. Uma estratégia que deve se mostrar melhor do que o próprio roteiro do filme: um grupo de universitários realiza pesquisas sobre outras dimensões e devem liberar seres fantasmagóricos, exigindo a formação das caça-fantasmas. Então tá.

Expectativômetro: blog caça-fantasmas

De volta onde nenhum homem jamais esteve

De volta onde nenhum homem jamais esteve

Star Trek – Sem Fronteiras (Estreia: 21 de julho): Por enquanto, tudo é mistério no roteiro deste terceiro filme da nova franquia Star Trek. Sabe-se apenas que o diretor J. J. Abrams foi substituído por Justin Lin, que tem vários títulos da franquia Velozes e Furiosos no currículo, o que indica que esta produção será cheia de ação. Mas ele vai ter que batalhar muito para superar Além da Escuridão (2013).

Expectativômetro: blog star trek

Que shampoo é esse que você está usando, que cheira como macaco?

Que shampoo é esse que você está usando, que cheira como macaco?

A Lenda de Tarzan (Estreia: 21 de julho): pela enésima vez, o cinema vai contar a origem do lorde inglês encontrado na selva e criado por macacos. A despeito da falta de novidade, o trailer é empolgante, com cenas rápidas e um Tarzan aparentemente bem caracterizado (o fato dele usar calças compridas pode parecer estranho num primeiro momento, mas é bem mais lógico do que a tradicional tanguinha que sempre trazia uma sunga por baixo, para não exibir as partes baixas dos atores. A palavra de ordem é realismo). Tarzan nunca foi um de meus heróis preferidos, mas o fato de ser produzido pelos Estúdios Warner devem garantir um bom resultado final.

Expectativômetro:  blog tarzan

Ai, que loucura! Ai, que badalo! Ai, que eu vou segurar esse filme sozinho!

Ai, que loucura! Ai, que badalo! Ai, que eu vou segurar esse filme sozinho!

Esquadrão Suicida (Estreia: 4 de agosto): o filme mais improvável de quadrinhos, formado por um grupo de personagens desconhecidos do grande público e cujo interesse está todo centrado no Coringa de Jared Leto e na presença de Will Smith como o Pistoleiro. Tá, tem a Arlequina também, mas só é atrativo pra quem é fã do Batman. Quem não é familiar ao mundo das HQs, vê apenas uma “Xuxa amalucada”. O trailer não empolgou e, repetindo o que já foi dito, o sucesso do filme está todo centrado no Coringa de Jared Leto. O que pode não ser muita coisa e apontar para um fracasso crônico. Ou uma bilheteria estrondosa.

Expectativômetro: blog esquadrão

"Deixai, ó vós que aqui entrais, toda esperança"

“Deixai, ó vós que aqui entrais, toda esperança”

Inferno (Estreia: 13 de outubro): Novo filme baseado na obra de Dan Brown, pra fechar a trilogia que começou com O Código Da Vinci e Anjos e Demônios (2009). Em Inferno, o professor Robert Langdon acorda numa cama de hospital na Itália sem se lembrar dos últimos acontecimentos e vira alvo de um caçador. Para escapar, ele tem que decifrar um código oculto com a ajuda de um especialista em simbologia e suas buscas incluem o famoso livro A Divina Comédia, de Dante Alighieri, e o seu relato sobre o inferno. Como sou fã de Alighieri e de histórias intrigantes, este já é certeza que estarei na primeira fila para ver.

Expectativômetro: blog inferno

Pelas hordas de Hoggoth, eu te conjuro para ver esse filme!

Pelas hordas de Hoggoth, eu te conjuro para ver esse filme!

Dr. Estranho (Estreia: 3 de novembro): Não bastasse ser uma produção da Marvel Studios, o filme traz o excelente Benedict Cumberbatch no papel principal do Mago Supremo do Universo e insere um novo mundo – o mundo místico – dentro do universo cinemático da Marvel em sua Fase 3. As fotos divulgadas estão perfeitas e mostram que o público vai viver uma experiência psicodélica e… mágica!

Expectativômetro: blog dr estranho

Primeiro spin off da clássica franquia

Primeiro spin off da clássica franquia

Star Wars – Rogue One (Estreia: 15 de dezembro): um intervalo entre os episódios VII e VIII para contar a história que se passa antes do episódio IV (se você não é um seguidor da franquia Star Wars, nem tente entender…) e narra as aventuras de um grupo de rebeldes que se reúnem para invadir a base do império e roubar os planos da Estrela da Morte. O filme tem o mérito de ser derivado da série Star Wars, o que lhe dá status. Porém, o diretor é Gareth Edwards, o que pode ser preocupante, já que ele tem Godzilla (2014) no currículo. Só por isso, a expectativa baixou.

Expectativômetro: blog rogue one

A nova princesa da Disney vem da Oceania

A nova princesa da Disney vem da Oceania

Moana (Estreia: 22 de dezembro): A nova animação da Disney tratará de lendas neozelandezas e contará a história de uma jovem nativa que enfrenta inúmeros perigos no mar para encontrar uma ilha lendária. Para isso, ela conta com a ajuda do semideus Maui, que será dublado por Dwayne Johnson. Tem o gosto de novidade e é da Disney, o que, por si só, já é garantia de coisa boa. Então, tá valendo. (ATUALIZAÇÃO: A data de estreia do filme foi alterada pela Disney para 5 de janeiro de 2017).

Expectativômetro: blog Moana

O Escaravelho do Diabo é um filme difícil pra diabo de sair do papel!

O Escaravelho do Diabo é um filme difícil pra diabo de sair do papel!

Fora esses 25 filmes, ainda há mais dois, que estão previstos para este ano, mas não se sabe se vão mesmo rolar os projetos. O primeiro deles é a adaptação do livro O Escaravelho do Diabo, de Lúcia Machado de Almeida, que, segundo consta, já está pronto e com previsão de estreia para março, mas não há nenhuma informação oficial em lugar nenhum que confirme essa data. Ninguém sabe, ninguém viu: nem o site da distribuidora Globo Filmes, nem da produtora Downtown Filmes, há qualquer referência ao longa, nem sequer o pôster, indicando que ele estava sendo produzido desde 2014. Algo muito estranho – ou totalmente desinformativo para quem pretende divulgar um produto. Depois reclamam que cinema nacional não tem incentivo…

Oui, chère... seduzência total com sotaque francês.

Oui, chère… seduzência total com sotaque francês.

Outra produção recheada de mistérios é Gambit, cuja previsão de estreia é para 7 de outubro (nos Estados Unidos). No entanto, segundo o site IMDb, apenas o protagonista e a vilã foram escalados – Channing Tatum e Léa Seydoux. Impossível uma produção estrear em 10 meses com apenas dois atores no elenco. Se é que será mesmo produzido. Esse tem probabilidade quase zero de rolar mesmo este ano.

Tô morto com tantos filmes. Até Os Dez Mandamentos foi pro cinema!!!

Tô morto com tantos filmes. Até Os Dez Mandamentos foi pro cinema!!!

Ufa… Se você chegou até aqui, espero que sua conta bancária tenha tanto saldo quanto você teve paciência, porque este ano promete. E esses são apenas os filmes mais importantes, fora outras produções secundárias – nem mencionei o filme Animais Fantásticos e Onde Habitam, ligado à franquia Harry Potter, porque não é minha praia… Então prepare-se! Vem muita coisa boa por aí! 2016 será o ano nerd do cinema!

Os números de 2015

Como todos os anos, segue o relatório anual do blox. Espero que gostem de ler tanto quanto eu gosto de recebê-lo anualmente. E, para 2016, vamos fazer muito mais! Feliz Ano Novo para você que nos acompanha, curte e comenta nossas postagens!

Aqui está um resumo:

O Museu do Louvre, em Paris, é visitado todos os anos por 8.5 milhões de pessoas. Este blog foi visitado cerca de 210.000 vezes em 2015. Se fosse o Louvre, eram precisos 9 dias para todas essas pessoas o visitarem.

Clique aqui para ver o relatório completo