Vem aí Guardiões, um filme de super-heróis russos

blog-abreQuem acha que super-heróis são exclusividade dos Estados Unidos se engana redondamente. Já circula desde o final do ano passado (mas só ficamos sabendo agora) as informações de um filme russo sobre uma equipe de super-heróis. A produção chama-se Zashchitniki (pronuncia-se Zash-tchê-niki), cuja tradução direta é Defensores. No entanto, para não confundir com a série em produção pela Marvel/Netflix, por esses lados o filme se chamará Guardians (Guardiões, no Brasil) e tem data de estreia marcada para 23 de fevereiro (na Rússia).

DNA alterado confere superpoderes a quatro membros da URSS

DNA alterado confere superpoderes a quatro membros da URSS

O longa se passa na época da Guerra Fria (período após a Segunda Guerra Mundial onde os Estados Unidos e a então União Soviética mantiveram um clima de tensão entre seus governos e uma corrida armamentista com o perigo de uma guerra nuclear. A disputa ideológica durou de 1945 até 1991, quando houve a queda do Muro de Berlim) e mostra uma organização chamada Patriota, que convoca quatro soldados para que se tornem os protetores da população. Para isso, eles têm seu DNA alterado e ganham poderes elementais.

Este quarteto russo é fantástico!

Este quarteto russo é fantástico!

Ler é capaz de controlar a terra e usa esse poder para proteger seu corpo com pedras e, assim, ganhar força e invulnerabilidade; Xenia (nada a ver com aquela antiga apresentadora de programas femininos) tem a habilidade de transformar seu corpo em água e ficar invisível; Khan é um hábil lutador com foices e pode controlar os ventos e, finalmente, Arsus tem o poder de transformar em um urso (o animal símbolo da Rússia). Qualquer semelhança com um certo quarteto, certamente não é mera coincidência.

A foice e o martelo... não, pera... são duas foices!

A foice e o martelo… não, pera… são duas foices!

Durante muitos anos, a equipe permanece oculta pelo Governo, mas o surgimento de um vilão superpoderoso faz com que eles venham a público. O filme foi feito com um orçamento de 330 milhões de rublos (moeda russa), o que equivale a US$ 5 milhões de dólares. No Brasil, o filme será distribuído pela Paris Filmes, mas ainda não há uma data confirmada para a estreia por aqui. A distribuidora já publicou o trailer dublado em seu canal do You Tube. Veja abaixo:

logo-ouvimos-dizer“I wanted to do a sprawling, ‘Godfather’-like epic at the street level of the Marvel Universe” (“Queria fazer um espetáculo como um “Poderoso Chefão” épico, no nível urbano do Universo Marvel”) – Brian Michael Bendis, atualmente a principal mente criativa da Marvel, falando sobre o novo título dos Defensores, que será lançado pela editora, trazendo a mesma formação da série da Netflix).

Título dos Defensores se alinha à série da Netflix

blog-abreA Marvel acaba de anunciar um novo título dos Defensores, equipe tradicional da editora, criada em 1971 por Roy Thomas. A novidade está na formação da equipe que passa a ser alinhada à produção vindoura da Netflix, com Demolidor, Jessica Jones, Luke Cage e Punho de Ferro. O novo título será escrito por Brian Michael Bendis (o atual faz-tudo da Marvel) e terá arte de David Marquez e o lançamento será em junho.

Equipe original foi criada em 1971

Equipe original foi criada em 1971

Para quem não sabe, os Defensores é uma equipe de super-heróis com uma característica bem diferente das tradicionais: eles não possuem nenhum esconderijo secreto ou uma sede – como os Vingadores ou a Liga da Justiça, por exemplo – e só se reúnem quando alguma ameaça assim exige. Originalmente, o grupo foi formado pelo Dr. Estranho, Hulk e Namor e estrearam na revista Marvel Feature 1 (1971). Três edições depois, ganharam um título próprio e novos membros: Surfista Prateado (The Defenders 2, 1972) e Valquíria (The Defenders 4, 1973).

Série da Netflix estreia em setembro.

Série da Netflix estreia em setembro.

O interessante da nova publicação é que o logotipo é o mesmo da publicação original. Apesar da proximidade da série da Netflix (prevista para estrear em setembro deste ano, seis meses depois de Punho de Ferro, que chega em março), o diretor executivo da Marvel, Tom Brevoort afirmou que a ideia para tal formação surgiu em 2012, quando Punho de Ferro, Luke Cage e Demolidor integraram os Novos Vingadores (título também encabeçado por Bendis).

Heróis unidos - uma selfie defensora

Heróis unidos – uma selfie defensora

A equipe, totalmente urbana, mostrará a luta dos heróis nas ruas, combatendo traficantes e criminosos que batalham pelo domínio da cidade de Nova York. Ao mesmo tempo, dará a Bendis a oportunidade de trabalhar tudo aquilo que ele vinha inserindo nas mitologias desses personagens ao longo dos últimos anos. Ou seja, não é apenas um título que embarca na modinha de uma série de TV, mas uma consequência de sementes plantadas nos últimos cinco anos.

Dias de um Futuro Esquecido chega em romance

Já pode começar a roer as unhas?

Já pode começar a roer as unhas?

A Editora Novo Século, responsável pelo lançamento de vários livros dos personagens Marvel, anunciou em seu Instagram o próximo lançamento para 2017: será a romantização da saga Dias de Um Futuro Esquecido, uma das mais icônicas histórias dos X-Men de todos os tempos, que também foi adaptada para o cinema em 2014. O autor é Alex Irvine, o mesmo que adaptou a saga Guerras Secretas, também lançado pela editora dois anos atrás. A obra deve chegar às livrarias nos próximos dias, visto que, segundo informações no Instastorie – um aplicativo que permite gravar vídeos curtos que são apagados pouco tempo depois, semelhante ao Snapchat – o produto “acabou de chegar da gráfica”. Nós já estamos querendo!!

Para quem não sabe, Dias de um Futuro Esquecido (publicada em X-Men 141 e 142, 1981) mostra um futuro sombrio onde os robôs Sentinelas dominaram o mundo e passaram a escravizar mutantes. Uma idosa Kitty Pryde volta sua mente no passado e toma o corpo de sua versão jovem para, auxiliada pelos X-Men, evitar um evento que seria o gatilho para que este futuro acontecesse.

Nick Fury volta a ter um título solo

Novo título do agente casca grossa chega nos EUA

Novo título do agente casca grossa chega nos EUA

A Marvel acaba de anunciar a nova HQ de Nick Fury, que estreia em abril nos Estados Unidos e traz o jovem filho do Nick Fury original tentando provar que é digno do legado do pai. O título é escrito por James Robinson, que afirma que, diferente do título anterior – referenciado na capa (preenchendo o corpo do personagem) – as tramas são focadas somente em Fury, sem agentes da Shield para ajudá-lo nas missões. No entanto, o escritor revela que a agência estará monitorando seus passos, testando suas habilidades para saber se ele é mesmo capaz de substituir o pai. No Brasil, este título deve estrear somente em 2018.

Opinião desse blog: a Marvel parece ter aderido à tendência de que menos é mais e está simplificando seus logotipos. Ou então aderiu à outra tendência: a da preguicite aguda para desenvolver logos mais criativos. Não é preciso nada 3D ou muito sofisticado. Bastaria uma fonte um pouco mais desenhada…

Saído do Forno: Dr. Estranho

blog-abreAproveitando o sucesso cinematográfico do filme Dr. Estranho, a Panini acaba de lançar um título estrelado pelo Mago Supremo. Não é a primeira revista que tem o místico como protagonista: em 1972, ele foi o personagem-título da revista Dr. Mistério (sim, ele era chamado assim), mas a publicação durou apenas duas edições. Esta pode ser considerada, portanto, a primeira vez que o Dr. Estranho tem um título com seu nome verdadeiro.

é um mistério o porquê de alguém batizar o doutor com esse nome estranho.

é um mistério o porquê de alguém batizar o doutor com esse nome estranho.

Nos Estados Unidos, o herói não tem um título mensal desde 1996, quando o título Doctor Strange: Sorceress Supreme foi encerrado. A partir daí, o herói só estrelou minisséries e participações especiais em títulos com outros personagens. Em 2015, já antecipando a produção estrelada por Benedict Cumberbatch, a Marvel decidiu contemplar o Mago Supremo com uma nova revista chamada Dr. Strange, dando a ele um perfil mais descontraído, alinhado à sua versão cinematográfica.

HQ resgata origens místicas do personagem

HQ resgata origens místicas do personagem

Essa publicação chega só agora ao Brasil, numa edição com 60 páginas, ao preço de R$ 7,60 e duas histórias por número. O título, escrito por Jason Aaron, traz uma volta às origens do Mago Supremo, quando ele era chamado para resolver casos sobrenaturais – em sua estreia, ele foi chamado de Mestre da Magia Negra, alcunha que foi alterada depois para Mestre das Artes Místicas. O primeiro número começa com Estranho ajudando a livrar a alma de um garoto de espíritos devoradores de almas vindos de outra dimensão. Este é outro resgate do autor: as viagens interdimensionais do mago.

Zelda faz uma visitinha à sala de estar do mago.

Zelda faz uma visitinha à sala de estar do mago.

Há também a inclusão de uma nova personagem, a jovem bibliotecária Zelma Stanton que procura Strange e, por uma falha nos poderes do mago, acaba libertando parasitas espirituais dentro do Sanctum Sanctorum. Com a ajuda da jovem e de seu fiel servo Wong, o Dr. Estranho precisa recapturá-los antes que causem algum estrago. A história é bem humorada e cheia de tiradas sobre as bizarrices que fazem parte da vida de um mestre do sobrenatural. Apesar de não combinar com o clima sério e sombrio que o personagem sempre teve ao longo dos anos, a mudança não incomoda e pode se tornar um recurso bastante atrativo para novos leitores que conheceram o herói nas telonas. E convenhamos: um pouco de humor não faz mal, quando bem utilizado.

Quando a capa variante é melhor que a oficial

Quando a capa variante é melhor que a oficial

A edição brasileira chega com duas capas variantes: a imagem que abre essa postagem, com arte de Chris Bachallo e Tim Townsend (que também são os artistas da HQ) e outra com arte de Kevin Nowlan (acima). Nos Estados Unidos, a revista vem fazendo tanto sucesso que já ganhou uma nova publicação derivada: Doctor Strange and The Sorcerers Supremes, onde o herói treina místicos de várias épocas. A bibliotecária Zelma Stanton também passou a ser uma personagem fixa na série, catalogando e cuidando dos livros místicos do Dr. Estranho. Afinal, Wong precisava de um descanso. 🙂

blog-homem-de-ferro

Antenados com os lançamentos cinematográficos

Universo Compartilhado

A Panini tem sabido explorar o momento cinematográfico atual, lançando títulos conforme as produções estreiam nas telonas. Tudo começou em maio de 2010, quando chegou aos cinemas o filme Homem de Ferro 2, cujo vilão principal era o Chicote Negro. No mesmo mês, a editora lançou a revista O Invencível Homem de Ferro, trazendo o herói e seu inimigo na capa. A partir da edição 9 (janeiro de 2011) a revista passou a se chamar Homem de Ferro & Thor, uma vez que, quatro meses depois, o Deus do Trovão também chegava aos cinemas.

Capitão ganhou título próprio depois de muitos anos.

Capitão ganhou título próprio depois de muitos anos.

Em julho de 2011, quando estreou Capitão América – O Primeiro Vingador, a Panini também deu um título para o Sentinela da Liberdade, chamado Capitão América & Vingadores Secretos, depois de 14 anos como coadjuvante nas revistas mix. O título mais inesperado foi Guardiões da Galáxia, lançado em março de 2015, sete meses depois da estreia no cinema. Talvez porque ninguém imaginava que o filme fosse agradar tanto, um título solo da equipe espacial era uma proposta arriscada demais para ser lançada logo na estreia. Já com Dr. Estranho, a aposta foi mais certeira: o filme estreou em novembro e a HQ tem data de dezembro/2016.

Se não fosse o filme, os Guardiões jamais teriam seu nome estampado numa publicação.

Se não fosse o filme, os Guardiões jamais teriam seu nome estampado numa publicação.

Doutor Estranho no Brasil

O Mago Supremo estreou no Brasil na revista Quarteto Fantástico 16 (Ebal, 1971), como coadjuvante na aventura da família primordial da Marvel. Meses depois, ele apareceu em Super X 49 (Ebal, nov/dez 1971), numa aventura do Hulk que serviu de prelúdio para a estreia da série dos Defensores, equipe da qual o Doutor é um dos fundadores. No ano seguinte, ele protagonizou o título Dr. Mistério, O Mestre das Artes Místicas (Minami & Cunha, 1972). Em maio de 1976, a Bloch lançou a revista Os Defensores, com a superequipe formada por Doutor Estranho, Hulk, Namor, Valquíria e Surfista Prateado. O título, no entanto, teve vida curta (apenas cinco edições), pois era uma prática da Bloch lançar vários títulos aleatórios para ver qual emplacava.

Edições que destacaram as histórias do Mago Supremo.

Edições que destacaram as histórias do Mago Supremo.

Em junho de 1979, o Dr. Estranho teve sua origem revelada no Almanaque Marvel 2 (RGE). Durante todos esses anos, o Doutor Estranho continuou aparecendo como coadjuvante nas aventuras de outros heróis, mas a situação mudou a partir de 1982 quando o místico estreou na revista Superaventuras Marvel 2 (Ed. Abril), que republicou a mesma HQ publicada em Doutor Mistério 1, extraída do título americano Marvel Premiere 3. A partir daí, a Abril passou a dar um bom destaque às suas aventuras solo e os leitores puderam acompanhar boas fases desenhadas por Barry Smith, Frank Brunner e Marshall Rogers, tanto em Superaventuras Marvel como em Heróis da TV.

Metal Pesado lançou HQ que quase ninguém leu.

Metal Pesado lançou HQ que quase ninguém leu.

Ele também foi o astro de duas graphic novels – Shamballa (Abril, 1989) e Triunfo e Tormento (Abril, 1991), ambas relançadas pela Panini em capa dura – e teve uma edição especial lançada pela Metal Pesado em 1998, que pouca gente sabe que existiu. A minissérie Strange (2004) que atualizou a origem do mago, foi publicada em 2006, na revista Marvel Max, já pela Panini. A minissérie O Juramento, outro grande sucesso do mago, foi publicada originalmente na revista Marvel Action (Panini, 2007).

Panini publicou séries solo do mestre místico em Marvel Max e Marvel Action.

Panini publicou séries solo do mestre místico em Marvel Max e Marvel Action.

Presença constante no Universo Marvel, o herói sempre participou dos eventos importantes da Casa das Idéias, como as séries Illuminati, Hulk Contra o Mundo, Vingadores: A Queda e Guerra Civil, entre outras. O anúncio da produção cinematográfica aumentou o destaque do mago nas HQs até culminar com o lançamento que acaba de chegar nas bancas.

 

Blu-Ray de Dr. Estranho chega em fevereiro (nos Estados Unidos)

65588-c1bjcq2uaaqo0oxO blu-ray de Dr. Estranho já tem data de lançamento agendada: sai em fevereiro nos Estados Unidos em versão simples e steelbook em 3D. Por enquanto, ainda não há notícias sobre o lançamento do produto no Brasil. O destaque fica para a belíssima arte da versão steelbook, que traz a caixa ilustrada com o Olho de Agamotto e internamente, a reprodução do Livro de Cagliostro, o volume protegido na biblioteca de Kamar-Taj e capaz de abrir o portal para a entrada de Dormammu na Terra.  Veja na galeria abaixo:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Os extras também são bem interessantes: além dos tradicionais erros de gravação, cenas deletadas e Introdução, há também os documentários: O Tecido da Realidade, Uma Estranha Companhia, Elenco, Trilha Suprema, Uma Estranha Transformação, Efeitos Visuais & DublêsPreview: Fase 3, além do inédito Team Thor: Part 2, uma continuação do curta exibido na San Diego Comic Con que viralizou na Internet e mostrava onde Thor estava durante a Guerra Civil.

O novo curta deve dar uma prévia do que esperar em Thor: Ragnarok, que estreia em novembro – e terá a participação do Dr. Estranho, diga-se de passagem. Reserve uma grana, porque se essa versão em steelbook chegar ao Brasil, vai compensar tê-la na estante.

Atualização 09/01: Por meio da assessoria de Imprensa, fomos informados que a data de lançamento do blu-ray de Dr. Estranho no Brasil será em 8 de março em versão DVD, Blu-Ray e Blu-Ray 3D. Não foram liberadas ainda imagens do produto nem se a versão 3D será steelbook. Os extras serão os seguintes: Comentários em Áudio do Diretor Scott DerricksonFilme com IntroduçãoCenas Inéditas e EstendidasUm Olhar Exclusivo sobre a Fase 3 da Marvel StudiosTime Thor: Parte 2Erros de Gravação. Abaixo, a descrição do material especial:

Uma Estranha Transformação: Veja como a equipe Marvel deu vida a um dos mais misteriosos e fantásticos personagens das histórias em quadrinho.
– Estranha Companhia: Descubra o que fez com que o elenco do filme trabalhasse numa produção Marvel e como o diretor Scott Derrickson construiu uma das mais ambiciosas e imaginativas produções da história do cinema.

– O Tecido da Realidade: Veja de perto os sets de filmagem de Doutor Estranho, o meticuloso figurino e cada detalhe dos elementos da produção.

– Através do Tempo e do Espaço: Conheça as incontáveis horas de dança e lutas coreografadas passadas pelo elenco, para o preparo físico exigido pelas gravações.

– A Trilha Suprema: Acompanhe as gravações da psicodélica trilha sonora de Doutor Estranho, composta pelo ganhador do Oscar® Michael Giacchino (Up! Altas Aventuras) e gravada por uma orquestra em sessões ao vivo.