Um dos membros fundadores dos X-Men, Jean Grey é uma das mais ecléticas heroínas da equipe e a que mais teve mortes e ressurreições. Assim como as novas vidas que ela (re) encarna, seu guarda-roupa também está sempre sendo recriado com novos estilos que refletem suas mudanças de personalidades. Vamos conhecer alguns dos mais marcantes.

Pretinho básico

Original: Em sua estreia, na revista X-Men 1 (1963), Jean chegou bem tímida na Escola para Jovens Superdotados do Professor Xavier e logo foi aceita na equipe de mutantes, ganhando seu primeiro uniforme de preto e amarelo (na imagem está azul para indicar a luminosidade sobre o colante), com a máscara cobrindo metade do rosto, padrão para todos os alunos. No caso de Jean, apenas a parte de trás dos cabelos ficava exposta.

Chega de mutantes… amarelos!

Nova Máscara: A própria Jean Grey redesenhou os uniformes da equipe a partir de X-Men 27 (1966). Segundo a própria, “estava cansada de tanto amarelo” e reduziu um pouco a cor na parte frontal. A máscara dela também diminuiu, ganhando um design pontiagudo e cobrindo só parte do rosto, deixando todo cabelo à mostra.

Pronta para torcer pela Seleção Brasileira!

Brasileirinha: Uma mudança bem radical aconteceu em X-Men 39 (1967), quando os mutantes ganharam novos trajes que eliminaram a uniformização da equipe e individualizou cada membro. Assim, a Garota Marvel passou a trajar um sensual vestido curto verde, com mangas longas, luvas, botas e cinto amarelo com o X. A máscara pontiaguda permaneceu, mas passou a ser amarela ao invés de preta.

A mudança definitiva na vida da heroína.

Renascida: Demorou quase dez anos para que a jovem telepata mudasse outra vez de uniforme (fruto das idas e vindas do título no final dos anos 1960 e início dos 1970). Em X-Men 101 (1976), após ser apanhada por uma tempestade cósmica no espaço sideral, a jovem teve seus poderes ampliados a um nível quase divino (ao menos, era isso que se pensava na época. Continue lendo que já explicamos) e tornou-se a Fênix. A cor verde e amarela permaneceu, mas o uniforme mudou totalmente. Com um colante verde cobrindo todo o corpo, luvas por todo o braço e botas longas, faixa amarela na cintura presa com  o símbolo da ave e um decote preto com uma pequena ave amarela ao centro. A máscara foi abandonada.

Sem escrúpulos

Mal encarnado: Dominada pelo Mestre Mental, Jean passou a acreditar que era escravocrata do século 18, membro do Clube do Inferno – um grupo social com grande influência política – e amante de Jason Wyngarde (o próprio Mestre Mental). Assim, ela adotou a identidade de Rainha Negra, cujos trajes já deixavam claro sua falta de moral: um sexy corpete preto, calcinha preta à mostra, luvas negras no braço e antebraço e botas até o joelho. Complementava o visual uma capa azul marinho com fundo vermelho, presa por um pingente em forma de rosa. O cabelo preso em coque e um chicote dava o ar maléfico da personagem. A primeira aparição da personagem foi em X-Men 130 (1980).

A cada nova encarnação, Jean recita seu discurso introdutório.

Filha da Luz e das Trevas: Incapaz de suportar a maldade que foi desperta em seu íntimo, Jean teve um colapso e sucumbiu ao lado negro de sua alma, tornando-se a Fênix Negra em X-Men 134 (1980). O uniforme era idêntico ao da primeira versão da Fênix, exceto pelo vermelho substituindo o verde e a ave, que se tornou maior, ocupando todo o peito. Após consumir uma estrela e matar bilhões de seres que viviam num planeta em órbita dela, Jean foi julgada por genocídio pelo Império Shi’ar e, num surto de sanidade, pôs fim à própria vida numa batalha entre os X-Men e a Guarda Imperial.

Nova equipe, nova roupa.

De volta às origens: Em Avengers 263 (1986), é revelado que a Jean que morreu na lua, na verdade, era a entidade chamada Força Fênix, que assumiu o corpo e as memórias da verdadeira, durante a tempestade cósmica no espaço. A Jean verdadeira foi colocada em animação suspensa num casulo e deixada no fundo da Baía de Nova York, despertando anos depois. Na época, os X-Men originais se reuniram e formaram uma nova equipe chamada Exterminadores, servindo de fachada para o X-Factor, um órgão que fingia caçar mutantes, mas na verdade, os ajudava a treinar seus poderes. O verde e amarelo voltou, com um colante verde cobrindo o corpo todo e um grande X amarelo cruzando todo o abdômen, luvas e botas também amarelas e a máscara na cabeça toda, deixando apenas parte dos cabelos à mostra. Assim como aconteceu anteriormente, a máscara deixou de prender os cabelos e ficou restrita apenas ao rosto em X-Factor 9 (1986). O X frontal também diminuiu e passou a cobrir apenas o peito da heroína.

Novas cores

Fator Vermelho: Uma nova mudança de cor aconteceu em X-Factor 26 (1988). Com o final da saga A Queda dos Mutantes e sem precisar se esconder sob a identidade dos Exterminadores, os membros do X-Factor trocaram de uniforme. A mudança se restringiu apenas à cor, que passou de verde para vermelho.

Professor X pensando se gosta desse uniforme.

Anos 90: A heroína entrou a nova década com uma mudança radical no traje. Os X-Men se tornaram tão popular que os títulos mutantes se multiplicaram e a equipe ganhou um novo título mensal onde as equipes se dividiram em duas vertentes: a equipe azul e a equipe amarela. O novo traje de Jean era todo amarelo, com um detalhe em V na cor azul, que desce dos ombros até a virilha. Ombreiras metálicas também faziam parte, bem como braceletes e um cinto com o X redondo. O visual se completava com uma tiara e cartucheiras nas pernas para guardar sabe-se lá o que. Mas ficava estiloso, então ninguém liga.

Fênix de novo

Fênix repaginada: O roteirista Chris Claremont retornou ao título dos X-Men depois de um período afastado e, para marcar seu retorno, em Uncanny X-Men 381 (2000) a heroína ganhou um novo traje, que era uma repaginação do uniforme da Fênix Negra. Todo vermelho, a roupa tinha botas amarelas com salto agulha e ponteiras imitando as asas da ave. O pássaro, aliás, é a mudança mais significante, ocupando todo o tórax, com as asas formando ombreiras amarelas. Como os braços ficaram descobertos, os antebraços ganharam bandagens que conferiam um visual meio apocalíptico e luvinhas vermelhas.  

O filme da equipe redefiniu os heróis nos quadrinhos.

Figurino realista: A estreia dos X-Men no cinema com seus uniformes realistas de couro trouxe uma nova tendência de tornar os quadrinhos mais próximos da realidade. Assim, em New X-Men 114 (1991) os heróis aderiram ao visual “comum”, com jaquetas de couro amarelas formando o X, o símbolo da equipe nas mangas, que terminavam com duas listras amarelas nos punhos. As luvas amarelas com o X nas costas da mão completavam o figurino. Por baixo da jaqueta, Jean costumava usar uma camiseta cinza listrada, com o X dourado no peito. Alguns números depois, ela substituiu a jaqueta por um sobretudo preto e aboliu as luvas, ganhando um visual muito mais elegante.

“Botei meu uniforme na água sanitária”.

Fênix Branca: Após uma de suas infinitas mortes, a essência de Jean permaneceu numa dimensão fora da realidade e ali ela aparecia como a Fênix Branca, uma força do bem destinada a consertar alguns erros do passado para evitar um futuro trágico. A roupa clássica da Fênix ganhou a cor branca e manteve os detalhes em amarelo nas luvas, botas, faixa dourada na cintura e na ave pequena no peito, na gola V em preto. A versão branca da Fênix apareceu em New X-Men 154 (2004). Durante a minissérie A Derradeira Canção da Fênix (2005) o símbolo da ave cresceu e passou a ocupar todo tórax da heroína. 

Mais uma variação de cores.

Fênix Preta: Ressuscitada (de novo!) Jean surgiu desmemoriada na minissérie A Ressurreição de Jean Grey (2018) e foi encontrada pela Força Fênix, que desejava sua hospedeira de volta. Possuída pela energia cósmica, Jean surgiu usando o traje clássico da Fênix em uma versão toda preta, com luvas, botas e faixa vermelhas ao invés de amarelas e o pássaro vermelho no peito, descendo dos ombros. No entanto, Jean rejeitou a entidade, que desapareceu e a jovem voltou ao normal.

Vermelho e azul são as cores da moda nos EUA.

Equipe Vermelha: Recentemente, a jovem reuniu uma nova equipe de X-Men e se tornou a líder, com uma armadura que remete ao visual dos anos 1990, nas cores vermelha (calça e mangas da blusa) e azul (colete com ombreiras, tiara, luvas sem dedos e botas metálicas). O símbolo do grupo fica na barriga.

Em outros universos, Jean também está na moda.

Outras versões: O universo Marvel é composto de várias realidades e linhas temporais e cada uma tem sua versão dos mesmos heróis. Com Jean Grey não é diferente e a heroína tem paralelos com roupas bem marcantes e inusitadas. É o caso da Jean do Universo Ultimate, que estreou em Ultimate X-Men 1 (2001) com um uniforme bem diferente do tradicional: calça de couro superjusta de cintura baixa, botas amarelas até o joelho, miniblusa preta com colarinho metálico em V terminando no logotipo dos X-Men no peito, luvas pretas  pelo braço e luvas amarelas nas mãos (Só Deus sabe o motivo de dois tipos de luva). Os cabelos raspados dão um toque (mais) rebelde ao visual. 

Esta é a Jean que não é a Jean, mas é a Jean.

Outra versão bem popular é a Jean dos Novíssimos X-Men, que nada mais é do que a Jean original, tirada da linha do tempo e trazida aos nossos dias (não tente entender, é complicado…). Ela trocou seu traje preto e amarelo original por um mais moderno e arrojado: o colante continuou preto, mas ganhou detalhes em verde no abdômen e nas laterais da perna, descendo até as botas, cujos canos são em formato de X. A icônica letra também adorna o peito da heroína e as hastes inferiores descem para a cintura, formando um U. Uma jaqueta curta que fecha em X também completa o visual em algumas ocasiões. O cabelo mais curto também combina com o visual, dando um ar mais jovial e diferenciando da Jean Grey mais velha.

Estou lendo sua mente… e sei que você gostou desse post!

Existem outras versões menos relevantes de trajes que não valem a pena serem mencionadas por terem sido apenas aparições relâmpago ou versões de outras realidades com pouca importância. Mas, como deu para perceber nessa lista, Jean Grey é uma heroína que não gosta do tradicional e, como uma fênix, está sempre renascendo das cinzas com uma roupa nova, provocando surpresa e mexendo com a mente dos vilões e dos seus parceiros de equipe.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s