Crítica (em vídeo): Vingadores – Guerra Infinita

ATENÇÃO: CRÍTICA SEM SPOILERS.

Estreou na última quinta-feira o filme Vingadores: Guerra Infinita (Avengers – Infinity War, 2018), longa-metragem que, desnecessário dizer, está entre os mais aguardados filmes deste e dos últimos anos. A expectativa não é em vão: trata-se do resultado de todo trabalho desenvolvido pela Marvel Studios ao longo de 10 anos, com a estreia de Homem de Ferro (exatamente hoje, 30 de abril, em 2008).

“Eis o filme mais explosivo da década!”

Na verdade, Homem de Ferro foi o início de um plano de ação que culminou no primeiro Vingadores, em 2012. Ali, foi deixada a semente, com a aparição de Thanos na cena pós-crédito, que agora chega ao seu ápice, com a batalha de todos os heróis. Não é pouca coisa. Obviamente, seria pretensão dizer que a Marvel já pensava em Guerra Infinita quando lançou Homem de Ferro… mas não há como negar que tudo foi muito bem amarrado desde aquele momento, filme após filme. E temos uma grande produção, que analisamos no vídeo a seguir.

Anúncios

Novo trailer de Vingadores: Guerra Infinita

Depois do sucesso arrebatador de Pantera Negra, a Marvel Studios começa a trabalhar a divulgação de Vingadores: Guerra Infinita, que estreia mês que vem (em 26 de abril, para ser mais exato). E as cenas são arrasadoras, colocando a expectativa lá no alto e prometendo uma batalha épica de todo elenco dos 18 filmes do estúdio. Confira o trailer novo, que acabou de ser divulgado, que traz Thanos de capacete (e não em roupa de praia), Fauce de Ébano praticando crueldades, Gamora criança e o Capitão América peitando Thanos sozinho. Tente não babar.