Dica Literária: Monstros Entre Nós

Em sua segunda antologia como organizador, Davi Paiva reúne 14 contos que descrevem a relação entre humanos e criaturas fantásticas. Com 100 páginas, o livro Monstros entre Nós – Contos sobre a Relação entre Humanoides e Monstros foi lançado pela Editora Darda no início deste ano e apresenta desde demônios ameaçadores, passando por alienígenas, criaturas lendárias e algumas até bem conhecidas.

Segunda antologia organizada por Davi Paiva

O próprio conto de Paiva, “A Busca”, leva o leitor de volta ao Reino de Raysh, citado na obra Cavaleiro Negro (leia nossa crítica aqui), muito embora o conto seja independente e não exija a leitura da obra anterior. Outros contos trazem os monstros para paisagens mais familiares, como a Avenida Tiradentes (“Perseguição”, de JP Tarcio Jr. ) e o bairro da Vila Guilherme (“O Carrasco das Bestas Elementais”, de Lucas Palhão), ambas em São Paulo.

Tenha muito medo! Não, espera…

Nem todos os monstros são vilões. Alguns são bem amigáveis, a despeito de suas aparências bestiais. É o caso de “Melhor Amigo”, de Wagner Weite Thomé ou “Herzog, o meio-orc, contra Zagull, de mil olhos”, de Rodrigo F. L. Gomes, que trazem monstros amigáveis ou nada ameaçadores. No mesmo raciocínio, o autor J. B. Alves destaca, em “O pior dos demônios”, que o verdadeiro monstro pode ter uma aparência mais familiar.

Mitologia e cotidiano se misturam em 14 contos fantásticos

A maioria dos autores também fez parte da antologia Poderes (leia nossa crítica aqui), a primeira obra organizada por Paiva. Com textos ágeis e envolventes, os textos fazem uso do realismo fantástico para destacar dois lados de uma mesma moeda: o heroísmo e a capacidade de superação do ser humano, além de sua tendência em temer aquilo que não entende. O título do livro deixa bem claro que os monstros estão entre nós desde os tempos mais remotos. Cabe ao leitor identificá-los.  Monstros entre Nós pode ser encontrado no site da Editora Darda.

Dica Literária: Cavaleiro Negro

No início deste ano, foi lançado pela Darda Editora o livro Cavaleiro Negro, primeiro livro solo do autor Davi Paiva. O escritor já participa há vários anos de antologias, juntamente com outros autores e até já chegou a ser organizador de duas delas para a mesma editora – Poderes (cuja crítica fizemos aqui) e o recém-lançado Monstros Entre Nós (aguarde crítica para breve) – mas é a primeira vez que Paiva tem um livro inteiro só seu.

A trajetória de um garoto se transformando num homem sedento de vingança.

A trama conta a história do jovem Fidler Koogan, desde sua infância trágica até ele se tornar o rei da província de Ryddle, do fictício mundo de Raysh (uma analogia à palavra alemã reich – império, nação). O livro se divide em sete arcos – Infância, Esgrima, Veneno, Magia, Convocação, Guerra e Rei -, cada um deles contando uma fase da transformação do ambicioso Fidler num hábil lutador de um estilo proibido de luta, mostrando sua determinação em atingir seus objetivos e arquitetar uma vingança contra aqueles que lhe fizeram sofrer.

Uma jornada inesperada pelo reino de Raysh.

É clara na história a influência de obras como Game of Thrones, O Senhor dos Anéis, Star Wars, Eragon e outros épicos da fantasia, além de games como Ragnarök e Magic – The Gathering, mas o autor constrói sua história com muito cuidado, dando profundidade aos personagens e amarrando a trama tão minuciosamente que até a contagem do tempo é impecável. Há também um mapa do reino de Raysh, para situar o leitor no espaço, mostrando o cuidado com que o autor construiu sua história. O livro é tão envolvente que, mesmo sabendo que o caminho trilhado por Fidler é pouco ético, não deixamos de torcer pelo seu sucesso e a concretização de sua vingança.

Criador e criatura

Assim como George R. R. Martin, autor da saga Game of Thrones, Paiva não se priva de matar personagens importantes, criando reviravoltas surpreendentes na trama, principalmente nos primeiros capítulos. O resultado é uma obra envolvente, de leitura simples e uma trama perfeitamente bem conduzida cuja única crítica negativa fica para a capa do livro, de difícil visualização (espada preta no fundo preto não dá!) e tão simplista que não corresponde ao seu conteúdo.

A capa é simples demais para um conteúdo tão rico.

De qualquer forma, o ditado “não julgue um livro pela capa” é levado ao pé da letra nessa obra. Imperdível a todos os amantes de fantasia medieval! Cavaleiro Negro tem 360 páginas e pode ser adquirido pelo site da Darda Editora.

Dica Literária: Poderes

blog abreOrganizada pelo escritor Davi Paiva, o livro Poderes: Contos Sobre Pessoas Com Dons Extraordinários é uma coletânea lançada pela Darda Editora que reúne 24 histórias sobre pessoas dotadas de algum poder que a diferencia das outras pessoas. Trata-se da primeira antologia de contos organizada por Paiva, que já participou de várias obras de diversas editoras como contista e agora ganha, ele próprio, o “poder” de editar um livro.

Davi Paiva, organizador da antologia Poderes, exibe suas obras já publicadas (Foto: Arquivo Pessoal)

Davi Paiva, organizador da antologia Poderes, exibe suas obras já publicadas (Foto: Arquivo Pessoal)

As histórias navegam entre o extraordinário (pessoas com poder de voar ou viajar entre dimensões), mitologia (lobisomens e deuses nórdicos), passando pelo corriqueiro, como dons de cura e de persuasão. Entre os autores, de diversas localidades do Brasil, há contistas experientes, com publicações em outras obras, como também há estreantes. Nenhum deles faz feio: as histórias, em média com cinco páginas cada uma, são bem agradáveis, de leitura rápida e que exploram as várias facetas humanas, mostrando como cada um utiliza seus dons, nem todos de forma ética ou benevolente.

A temática de poderes incomuns vem num momento privilegiado, onde as produções cinematográficas de super-heróis estão em alta, o que torna o livro bem mais atraente, permitindo ampliar a discussão sobre preconceito e a própria visão de mundo dos leitores, pois os contos também exploram a reação dos personagens diante das pessoas dotadas de dons extraordinários. Ao final de cada conto, um minicurrículo de seu autor com email de contato aproxima o leitor de seu contista preferido, pois permite um contato para manifestar a opinião ou até mesmo adquirir outras obras do mesmo.

Os livros têm o maior poder de todos: o de levar os leitores a ser quem eles quiserem. Até mesmo um super-herói.

Os livros têm o maior poder de todos: o de levar os leitores a ser quem eles quiserem. Até mesmo um super-herói.

Poderes: Contos Sobre Pessoas com Dons Extraordinários possui 152 páginas e pode ser adquirido no site da Darda Editora. O livro pode apresentar pessoas com superpoderes, mas após sua leitura, a certeza que fica é que o maior poder é a criatividade, que permite ao autor envolver seus leitores e levá-los a universos fantásticos onde tudo é possível.