Um das mais conhecidas máximas científicas é que um raio não cai duas vezes no mesmo lugar. No caso da série espanhola Elite, cai. Não apenas duas vezes, mas três. A série, que estreou em 2018, conseguiu surpreender em três temporadas, sempre com roteiros repletos de suspense, relações conturbadas e um toque erótico. Mas seria exigir demais que repetisse a façanha uma quarta vez. A nova temporada, que estreou dia 18 de junho, deixou a boa história de lado e apelou para a baixaria sexual, tornando-se quase um filme pornô em capítulos.

Novo diretor explica as mudanças administrativas.

A trama até que começou bem, com a chegada de Benjamin (Diego Martin), que assume como novo diretor no colégio Las Encinas e, logo de cara, já provoca uma revolução administrativa. Tão logo assume o cargo, instala câmeras de segurança por todo o colégio e um detector de metais na porta de entrada, a fim de proteger o local e preparar para a chegada do príncipe Phillippe von Triesenberg (Pol Granch), um nobre francês que se torna aluno do colégio para fugir de um caso de violência contra uma ex-namorada.

Novos alunos chegam para esquentar o clima. Com bolsa Yves Saint Laurent.

Além disso, o novo diretor questiona a bolsa de estudos de Samuel (Itzán Escamilla) e Omar (Omar Ayuso), obrigando-os a realizar um teste para comprovar sua capacidade de estudar num colégio de classe alta. Para completar, traz a tiracolo seus três filhos – Ari (Carla Diaz), Patrick (Manu Rios) e Mencía (Martina Cariddi) – que passam a estudar no local. A partir daí, começa o envolvimento dos novos alunos com os veteranos e o nível só cai.

Complexo de Cinderela: faxineira se apaixona pelo príncipe.

Patrick passa a dar em cima de Ander (Arón Piper) e forma um triângulo com Omar. Ari, por sua vez, se interessa por Gusman (Miguel Bernardeau), que, cansado de namorar Nadia (Mina El Hammani) à distância, logo passa a investir na novata, criando um clima de competição com Samuel, que também se interessa por ela. Já a rebelde Mencía se envolve com Rebeka (Claudia Salas), que a princípio não quer se envolver com alguém do mesmo sexo, mas depois acaba cedendo. Por fim, Cayetana (Georgina Amorós) se apaixona pelo príncipe Phillippe e, apesar das humilhações das colegas pelo fato de ser uma faxineira, é correspondida.

Mencía e Rebeka formam novo casal gay.

Como nas temporadas anteriores, há um crime sendo investigado, mas diferentemente do que aconteceu antes, a trama dá pouco destaque para isso, focando mais nas relações homossexuais e no amor livre entre os personagens, com trocas de casal e cenas de sexo tão ardentes que, para serem mais explícitas, só faltou mesmo exibir as genitálias e as cenas de penetração. Passa longe do erotismo e da sensualidade das temporadas anteriores.

No More Mr. Nice Guy: Samuel deixou de ser bonzinho.

A série só se sustenta pelo carisma dos personagens e a química que existe entre eles, mas até mesmo isso conseguiram estragar. Samuel deixou de ser o garoto tímido e contido dos primeiros episódios para se tornar um tremendo mau caráter, capaz de qualquer coisa para atingir seus objetivos. Já Omar e Ander, um casal que despertou tanta simpatia e pelo qual todo mundo passou a torcer, perderam o romantismo, passando a ser um casal libertino que compete para ver quem é o mais egoísta.

Crime da Virada: solução às pressas

Mesmo na solução do crime, os roteiristas perderam a mão. A dinâmica de todos os alunos serem suspeitos, com suas motivações para matar sendo mostradas a cada episódio foi mantida. Mas o último episódio deixa  uma situação mal explicada – um dos alunos é detido e estava dando depoimento algemado, mas depois aparece livre, sem que tenha sido explicado o que aconteceu – e uma resolução insatisfatória, com tudo sendo mostrado muito rápido e sem um desenvolvimento aprofundado.

Um brasileiro na alta roda.

Com a quinta temporada confirmada para 2022 – inclusive, com o ator brasileiro André Lamoglia (o Rafael da série Juacas) no elenco – a expectativa é que recuperem o bom nível. Porém, com a saída de dois dos principais personagens, parece mais provável que mantenham o nível apelativo, uma vez que boas histórias para contar é mais difícil de conseguir do que um corpo nu exposto. Esse raio, sim, cai sempre no mesmo lugar, com garantia de audiência absoluta.

Elite – Quarta Temporada (8 episódios de cerca de 50 minutos cada)
Elenco: Itzán Escamilla, Omar Ayuso, Miguel Bernardeau, Arón Piper, Claudia Salas, Georgina Amorós, Carla Diaz, Manu Rios, Martina Cariddi, Pol Granch, Diego Martin.
Exibição: Netflix.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s