Lançado em 2007, quando a descoberta do chamado Evangelho de Judas causou um enorme barulho no mundo inteiro e prometeu “revolucionar aquilo que conhecemos da história e da missão de Jesus Cristo“, o livro Evangelho de Judas e Outros Mistérios, de autoria de Sérgio Pereira Couto (Universo dos Livros) tem a proposta de apresentar o livro apócrifo e fazer uma reflexão em cima dos seus escritos. A polêmica gira em torno do fato do texto insinuar que Jesus teria pedido a Judas para traí-Lo e que o apóstolo teria uma íntima ligação com o mestre ao invés do perfil traidor que lhe é atribuído.

O conteúdo descrito na capa deixa claro que Judas é só um dos assuntos.

Para começar, lido sem a devida atenção, o título do livro chega a ser um tanto enganoso, porque passa a impressão que ele vai trazer o texto integral do tal evangelho. Só não o é depois de uma leitura mais atenta nas letras miúdas, onde descreve o conteúdo da obra em tópicos: a descoberta do Evangelho de Judas (ou seja, fala-se sobre a descoberta, não sobre o texto dele), o Evangelho de Maria Madalena, Escrituras Apócrifas, Nag Hammadi e os Manuscritos do Mar Morto, os Evangelhos de Tomé e Bartolomeu.

O beijo da traição foi um “teatro”?

Trata-se de uma salada de frutas com vários pedaços de textos que tentam – sem sucesso – distorcer aquilo que diz a Bíblia, embasando-se em escritos cujo único mérito é ser importante como uma descoberta histórica, mas desprovidos de consistência espiritual. O tal Evangelho de Judas, que ia “destruir aquilo que conhecemos a respeito de Jesus Cristo” nada mais é do que um trecho e não um livro inteiro, como os textos canônicos. Não tem profundidade suficiente para servir de material destruidor. Tanto que já caiu no esquecimento e pouca gente lembra que ele existe.

Pode um livro incompleto mudar a religião? Não, não pode.

Como o tal apócrifo não sustenta uma obra de mais de 100 páginas, o autor se vale de outros livros rejeitados e, aí sim, faz uma boa explanação do contexto em que foram escritos, como foram encontrados e os motivos pelos quais foram rejeitados pela Igreja. Mas mesmo assim, se repete em vários momentos citando o mesmo pedaço de texto para tentar convencer o leitor de que ele é extremamente importante, mesmo que o livro esteja incompleto – um dos motivos pelo qual a Igreja os considera fora do cânon oficial das Escrituras. Viu? Nem tudo é conspiração da malvada Igreja Católica que quer ter o controle do que se prega. Tem coisas que não dá para entrar porque estão faltando pedaços. Simples assim.

O preço do sangue inocente.

Do ponto de vista histórico, Evangelho de Judas e outros Mistérios é um livro interessante porque nos ajuda a ampliar os conhecimentos sobre tudo que foi escrito a respeito de Jesus Cristo e que vão além do que existe na Bíblia. No entanto, esse material não afeta em absolutamente nada aquilo que já se sabe, porque são extremamente pobres no sentido espiritual. Válido para a ciência, mas inútil para a fé. No fim das contas, não vale nem 30 moedas de prata.

O Evangelho de Judas e Outros Mistérios (128 páginas)
Autor: Sérgio Pereira Couto
Editora: Universo dos Livros

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s