Mais de 20 anos após o longa-metragem original, estreia nos canais de streaming o novo filme da franquia American Pie. Em American Pie Apresenta: Meninas ao Ataque (American Pie Presents: Girls’ Rules, 2020), a situação se inverte e, desta vez, são as garotas que são mostradas como as predadoras enquanto que os rapazes são a caça. Mas, ao contrário do que parece, não se trata de um filme que exalte o empoderamento feminino – embora ele seja mostrado – mas de apresentar o lado irônico das conquistas, com situações pra lá de vexaminosas (E, verdade seja dita, isso também aconteceu com os rapazes!).

Protagonistas femininas causando no nono filme da franquia.

A trama é protagonizada por um grupo formado por quatro garotas: Stephanie (Lizzie Broadway), um membro da família Stifler (o único ponto de ligação com os filmes anteriores) que faz juz ao legado da família com um extenso histórico sexual e levando as amigas ao agito; Michelle (Natasha Behnam), a gordinha ninfomaníaca que usa uma infinidade de brinquedos sexuais e fantasia com o presidente John Kennedy; Kayla (Piper Curda), que tem uma vida ativa com seu namorado Tim (Camaron Engels) até que uma crise de ciúme dela coloca um fim na relação; e Annie (Madison Pettis), ainda virgem, cujo namorado viaja para outra cidade para ingressar na faculdade.

A chegada de um novo aluno acende a fogueira da paixão nas quatro amigas.

Há um mês do baile de abertura do último ano do ensino médio, as quatro amigas fazem um pacto de se ajudarem mutuamente para que cada uma tenha sua noite de amor com algum rapaz do colégio antes do evento. É quando surge no colégio o novato Grant (Darren Barnet, da série Eu Nunca…) e todas decidem investir no rapaz, sem que uma saiba das intenções da outra. É a deixa para uma série de trapalhadas para conquistar o bonitão, cada uma com seus motivos e técnicas.

A volta de um Banana.

Stephanie quer apenas mais um para sua lista de conquistas e pede ajuda ao amigo de infância Emmett (Zachary Gordon – lembram do Greg de O Diário de um Banana?) para descobrir as preferências do seu objeto de desejo; Michelle se apaixona e se faz de frágil e dependente para chamar atenção do rapaz; Kayla quer reconquistar Tim e usa Grant para despertar o ciúme do ex. O problema é quando elas descobrem que todas estão interessadas no mesmo rapaz e este só tem olhos para Annie, que é a única desinteressada, sendo fiel ao namorado distante – com quem tem conversas picantes via chat.

Nunca entre no quarto de um adolescente de surpresa.

O protagonismo feminino deu uma nova dinâmica à série, que já teve oito filmes derivados, sendo quatro deles com o elenco original (veja lista no final da crítica). Com cenas hilárias e situações absurdas, o longa acerta no tom e não repete o erro de filmes como Caça-Fantasmas (2016), As Panteras (2019) e Aves de Rapina (2020), que transformam os personagens masculinos em bobocas para exaltar a propaganda feminista. Aqui, nenhum gênero é exaltado e todos estão no mesmo patamar de vergonha alheia – a sequência inicial com a torta é de arrancar muitas risadas.

Nudez proibida. No máximo, cenas de lingerie!

O problema está na interferência da Netflix (canal onde o filme estreou, nos Estados Unidos), que exigiu que cenas de nudez fossem cortadas, descaracterizando aquilo que era uma marca registrada da franquia. O diretor Mike Elliot declarou em entrevistas que chegou a filmar mais picantes (inclusive de nudez masculina), mas estas foram excluídas na versão final. A situação chega ao ponto de os personagens transarem de roupa. Este também é o primeiro filme a não contar com a participação do ator Eugene Levy (o pai de Jim, no longa original), o que torna o título apenas comercial, já que não há qualquer ligação com a série.

Carpe Diem!

American Pie Apresenta: Meninas ao Ataque, assim como seus antecessores, é um bom entretenimento, mas que, depois de um tempo, a gente nem lembra mais do que se trata a história. Ao menos, tem o mérito de não ser carregado de ideologias, que perde toda razão de ser pelo discurso forçado. No fim de tudo, é um grande besteirol, mas não deixa de ser simpático. E, pra não deixar de avisar, tem uma cena pós-créditos!

American Pie Apresenta: Meninas ao Ataque (95 minutos)
Elenco: Madison Pettis, Lizzie Broadway, Natasha Behnam, Piper Curda, Darren Barnet, Zachary Gordon, Camaron Engels, Zayne Emory.
Exibição: Canais streaming como o Amazfliz (clique para ver de graça).

Retrospectiva American Pie 

O começo de tudo

American Pie – A Primeira Vez é Inesquecível (1999) – Jim (Jason Biggs), Kevin (Thomas Ian Nichols), Finch (Eddie Kaye Thomas), Oz (Chris Klein) e Stifler (Seann Willian Scott) são cinco amigos que fazem um pacto de perder a virgindade antes do fim das aulas. A história gira em torno das tentativas de conquistas dos rapazes.

Bagunça na praia

American Pie 2 – A Segunda Vez é Ainda Melhor (2001) – Já devidamente desvirginados, o quinteto se reencontra na faculdade e organizam uma viagem para uma casa de praia a fim de se divertirem com as garotas.

Até que a morte os separe

American Pie – O Casamento (2003) – Depois de tantas aventuras sexuais, Jim decide sossegar e se casar com Michelle (Alyson Hannigan). Mas claro que os rapazes não vão deixar barato sem uma bela despedida de solteiro.

Filme derivado

American Pie – Tocando a Maior Zona (2005) – O irmão mais novo de Stifler (Tad Huilgenbrink) quer manter a fama da família e arruma uma confusão no colégio, o que faz com que seja encaminhado a um acampamento para socializar com os colegas. O pai de Jim (Eugene Levy) aparece como orientador do acampamento.

Vergonha da família

American Pie – O Último Stifler Virgem (2006) – Erik (John White) é primo de Stifler e considerado a vergonha da família, porque ainda é virgem. É quando o primo Dwight (Steve Talley) arruma um esquema numa fraternidade onde haverá uma corrida onde todos participam pelados, uma oportunidade para Erik liberar os hormônios.

Torta azeda

American Pie – Caindo em Tentação (2007) – Depois de perder a virgindade, Erik entra para a faculdade e precisa passar por algumas provas para ser aceito na fraternidade. Ao mesmo tempo, participa de uma competição para resolver uma guerra de grupos. É, talvez, o filme mais fraco da franquia.

Livro “sagrado”

American Pie – O Livro do Amor (2009) – Um grupo de amigos virgens descobre, numa biblioteca, uma “bíblia do sexo”, escrita por ex-alunos, contando suas experiências. Eles decidem colocar em prática os ensinamentos e só rola confusão. Scott (John Patrick Jordan) é o novo membro da família Stifler neste filme que encerra a série de spin-offs.

Friends

American Pie – O Reencontro (2012) – O elenco original se reúne depois de mais de 10 anos, no reencontro de ex-alunos do colégio e percebem o quanto suas vidas mudaram e como amadureceram. Ou não. Podem passar os anos, mas algumas coisas nunca mudam.

Você assistiu todos esses filmes? Deixe nos comentários qual é o seu preferido.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s