Leituras da Semana – Fevereiro (2)

blog-logo-leituras2Na segunda semana de Fevereiro, temos ótimas dicas de HQs e encadernados. O destaque fica para a série dos vilões Marvel, cuja leitura incluiu três deles.

A origem de um dos mais cruéis vilões da Marvel.

A origem de um dos mais cruéis vilões da Marvel.

Caveira Vermelha – Encarnado (Jan/2014) – Recentemente adquiri toda leva de encadernados protagonizados pelos vilões da Marvel – por isso o considerável atraso de três anos na leitura. Originalmente uma minissérie em cinco edições publicada nos Estados Unidos em 2011, esta edição caprichada da Panini conta os primeiros anos do jovem Johann Schmidt, antes dele assumir a identidade do cruel vilão que se tornaria o nêmese do Capitão América. A trama, escrita por Greg Pak (que também é autor da ótima Magneto: Testamento – veja nossa crítica dessa edição clicando aqui) mergulha fundo na história do Nazismo e mescla fatos reais da História com a vida de Schmidt, mostrando os acontecimentos que moldaram seu caráter e o levaram a assumir a máscara do Caveira Vermelha. Notas de posfácio apresentam as referências históricas narradas no texto, com bibliografia para os interessados buscarem mais informações. Encarnado é um texto sombrio e perturbador, como foram aqueles anos em que o Nazismo ascendeu ao poder.

Lembra do machado na capa do primeiro número? Aqui tem a explicação.

Lembra do machado na capa do primeiro número? Aqui tem a explicação.

Doutor Estranho 2 (Jan/2017) – O Mago Supremo tem que resolver um problema de invasão de seres místicos que se alimentam de magia… sem sua magia. Duas histórias no estilo “descoladão” que o Dr. Estranho assumiu recentemente e que trazem uma explicação para o machado que o mago portava na capa da edição 1 e que foi motivo de reclamações de fãs menos abertos a mudanças. Já está explicado, gente! Podem ficar calmos…

Edição morna, quase esfriando.

Edição morna, quase esfriando.

Universo Marvel 2 (Dez/2016) – Duas HQs dos Guardiões do Infinito, onde eles descobrem quem é o vilão por trás da misteriosa fortaleza transtemporal e dos aliens invasores. Nova faz uma descoberta bombástica sobre seu pai. A história dos Inumanos também estava interessante, ao contrário da do Venom, que é bem desnecessária. Agora, desnecessária de verdade, são as duas do Torneio de Campeões. A impressão que passa é que se passa numa realidade alternativa, porque heróis morrem e ressurgem em progressão aritmética. Se foi feita para promover o jogo de celular, ficaria melhor numa edição especial, como fizeram com Injustiça, da DC. Torneio é confusa, incoerente e chata, muito chata.

A ninja enfrentando seu maior nêmese.

A ninja enfrentando seu maior nêmese.

Elektra 2 (out/2016) – Edição que termina a série da ninja assassina, mostrando a conclusão do arco iniciado na edição anterior, onde ela se encontra com seu algoz, o Corvo Encapuzado. Neste número, a heroína se torna o alvo dos assassinos da Guilda, que querem se vingar pela traição do Corvo. De quebra, ainda tem que lidar com a volta do responsável por seu maior pesadelo: o Mercenário. Um ótimo arco de histórias, que prende a atenção de tal forma que você não consegue parar enquanto não ler as seis edições que fazem parte do encadernado.

Com um pé na vilania e outro no heroísmo.

Com um pé na vilania e outro no heroísmo.

Magneto – Atos de Terror (jan/2014) – Em mais esse volume protagonizado por um vilão, Magneto é incriminado por um ato terrorista que ele diz que não cometeu. Com a permissão de Ciclope e dos Vingadores, ele passa a investigar o ocorrido a fim de provar sua inocência. São apenas quatro edições na minissérie, com uma leitura rápida e uma história que mostra bem a ambiguidade do personagem. Uma boa trama que vale a leitura.

Edição gratuita, distribuída nas estradas.

Edição gratuita, distribuída nas estradas.

Turma da Mônica – Viajando com Segurança (2016) – Edição educativa feita pela MSP em parceria com a Artesp (Agência de Transportes do Estado de São Paulo) e o Governo do Estado, ensinando dicas de viagem nas estradas como usar cinto de segurança, não ultrapassar a velocidade permitida, ligar os faróis baixos e outros. Uma iniciativa que Mauricio de Sousa tem há muitos anos e que é sempre bem vinda para ensinar as crianças de forma divertida.

Os primeiros anos de um dos maiores inimigos do Homem-Aranha.

Os primeiros anos de um dos maiores inimigos do Homem-Aranha.

Doutor Octopos – Origem (jun/2014) – Como diz o título, narra a origem do Doutor Octopus, passando por momentos em sua infância e juventude e mostrando as motivações que o levaram a se tornar um gênio do crime. A história não é tão boa, mas está longe de ser cansativa. Apresenta pouca coisa nova, mas acerta em mergulhar no psicológico do vilão. Uma coisa que chama a atenção é a ausência de teias no uniforme do Homem-Aranha, exceto sua máscara, luvas e botas, talvez uma homenagem do desenhista Kaare Andrews ao clássico desenho animado da década de 1960.