Capitão 7 volta em nova HQ nacional

blog-abrePara o público com menos de 40 anos, o nome Capitão 7 não significa muita coisa. Porém, os fãs mais antigos sabem bem que este foi ninguém menos do que o primeiro super-herói nascido em terras brasileiras. E, depois de ter sumido por mais de uma década, ele está de volta como convidado na HQ Alfa – A Primeira Ordem, projeto criado por Elenildo Lopes.

Elenildo Lopes, idealizador do projeto

Elenildo Lopes, idealizador do projeto

O autor também é responsável pelo álbum Protocolo: A Ordem, lançado no início deste ano (veja nossa crítica aqui), que tem o mérito de resgatar duas dezenas de super-heróis nacionais e apresentá-los aos novos leitores, numa aventura onde todos se reúnem para enfrentar uma ameaça alienígena. O projeto deu tão certo que o público pediu  mais e nasceu Alfa: A Primeira Ordem, trazendo uma continuação da trama.

Imagem teaser da HQ Alfa - A Primeira Ordem

Imagem teaser da HQ Alfa – A Primeira Ordem

A revista em quadrinhos deve iniciar em breve a busca pelo financiamento coletivo no site Catarse, a exemplo do que aconteceu com Protocolo: A Ordem. A previsão de lançamento é para 2017, mas Lopes já trabalha a todo vapor na divulgação do projeto, antes de iniciar a coleta de doações. Para isso, investe na inclusão de heróis de peso como o Capitão 7, primeiro super-herói nacional, e também Raio Negro e Homem-Lua, personagens pioneiros nos quadrinhos brasileiros, ambos criados por Gedeone Malagola – que também roteirizou HQs do próprio Capitão 7.

Herói surgiu na TV e depois foi para as HQs (e não o inverso)

Herói surgiu na TV e depois foi para as HQs (e não o inverso)

O Capitão 7 foi criado em 1954 e, curiosamente, não surgiu nos quadrinhos, mas sim num programa de televisão, exibido pela Rede Record, canal 7 de São Paulo (de onde vem o número do herói). Na ocasião, a televisão no Brasil estava nascendo e a emissora idealizou um programa infantil com o personagem, criado pelo cantor de rádio e campeão de boxe Ayres de Campos. O herói era uma mistura de Superman, Flash Gordon e Capitão Marvel e foi personificado na TV pelo próprio Campos, no programa que teve muito sucesso e permaneceu 12 anos no ar, chegando a atingir 92% de audiência.

Capitão 7 também foi marca de roupas infantis

Capitão 7 também foi marca de roupas infantis

Em 1959, virou uma revista em quadrinhos, publicada pela Editora Continental e durou cerca de 60 edições. Com o término do seriado, o herói virou marca de uma fábrica de fantasias infantis na década de 1960. Com o tempo, perdeu sua popularidade, mas nunca caiu em total esquecimento. Em 2003, o criador do personagem morreu e os direitos autorais foram licenciados raríssimas vezes – a última delas foi em 2006, para a revista Triplik, publicação oficial das marcas de roupas infantis Lilica Ripilica e Tigor T. Tigre, escrita e desenhada por Danyael Lopes.

Raio Negro e Homem-Lua também participarão da história.

Raio Negro e Homem-Lua também participarão da história.

Agora, Lopes fez um acordo com a família de Ayres de Campos e conseguiu a licença para utilizar o Capitão 7 em Alfa. O mesmo aconteceu com o herói Raio Negro e Homem-Lua, que também estarão presentes na HQ e foram fruto de contatos com os familiares de Malagola. Alfa – A Primeira Ordem reúne os maiores e mais clássicos super-heróis brasileiros atuando em conjunto numa saga cósmica que dá continuidade à trama de Protocolo: A Ordem, onde os heróis se reuniram para conter uma invasão espacial.

Campeão da diversidade: o atleta gay Velox

Campeão da diversidade: o atleta gay Velox

Além de Alfa, Lopes também investe em outros projetos, mostrando um fôlego incomum para criar novos heróis num mercado que dá pouco espaço para a produção de quadrinhos nacionais. Criador do Capitão R.E.D., cuja HQ foi lançada com recursos próprios em 2012, o roteirista também anunciou o lançamento de Velox, o primeiro super-herói homossexual brasileiro a estrelar histórias solo, numa revista que está em produção, ainda sem data para estrear.

Excalibur é novo herói nacional

Excalibur é novo herói nacional

Como se não bastasse, Lopes também vem lotando as redes sociais com imagens e pistas de outro personagem inédito, o semideus Excalibur. O herói mistura mitologias gregas, nórdicas e lendas inglesas. “Eu criei o personagem baseado na grande paixão que tenho por espadas, em especial a lendária Excalibur, bem como meu fascínio pelas mitologias grega e nórdica”, afirma Lopes. O verdadeiro nome do herói é Polo, um típico mau caráter, beberrão, briguento e mulherengo, que só se interessa por dinheiro até descobrir que é descendente do deus Uno e que seu destino esconde algo muito maior do que ele imaginou.

Teaser mostra galeria de heróis nacionais.

Teaser mostra galeria de heróis nacionais.

Por ser um semideus, Polo é dotado de grande força e resistência e tem uma forte ligação com cavalos além de grande habilidade no manuseio de armas. Entre seus acessórios estão um arco, escudo e a espada mística Excalibur, de onde vem seu nome. Segundo o autor, o herói fará sua estreia de uma forma bem inusitada na revista Velox 1, protagonizando o primeiro encontro entre super-heróis do selo MeuHerói, também criado pelo incansável Lopes. No que depender do autor, muitas surpresas ainda estão reservadas ao fã de quadrinhos nacionais.

1 comentário

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s