Saído do Forno: revista Tina

blog abreApós três anos de recesso, chega às bancas a nova versão da revista Tina, publicação mensal da personagem criada por Mauricio de Sousa. A novidade é que a revista chega repaginada, voltada para o público feminino, adolescente e adulto, com matérias de comportamento e quadrinhos com desenho digital e efeitos 3D, dando um visual moderno e inédito à publicação. Lançada pela Panini, o título tem 68 páginas, custa R$ 6,50 e traz conteúdo adicional no site da revista.

Revista Tina lançada em 2007: um sonho antigo dos leitores

Revista Tina lançada em 2007: um sonho antigo dos leitores

Tina já teve uma revista publicada pela Panini, que durou de maio de 2009 a outubro de 2011, totalizando 30 edições. Antes disso, entre 2007 e 2008, a personagem ganhou três minisséries – Tina e os Caçadores de Enigmas – e uma edição especial. Na ocasião, os personagens estrearam um novo visual, com traço mais jovial e histórias que mostravam Tina e seus amigos em situações voltadas ao universo do adolescente, tais como entrada na faculdade, namoro, passeios no shopping e outros. A revista, inclusive, causou polêmica ao lançar o personagem Caio, que supostamente seria gay.

Revista traz visual digital e conteúdo interativo com o site

Revista traz visual digital e conteúdo interativo com o site

Nesta nova versão, Tina, Pipa, Rolo, Zecão e todos os personagens deste universo passaram por uma nova mudança e se tornaram os primeiros personagens de Mauricio de Sousa a ganharam uma revista com arte digital. “Nossa equipe trabalha há dois anos para essa nova concepção, que reuniu vários softwares para um resultado gráfico já preparado para a animação e games que estão no projeto futuro,” declara o desenhista. Na trama, Tina compra um apartamento e passa a morar sozinha, vivendo as situações típicas do início da vida adulta.

Edição Zero apresenta personagens e conteúdo. Iconografia remete à interatividade.

Edição Zero apresenta personagens e conteúdo. Iconografia remete à interatividade.

A revista também cresceu no tamanho, passando do antigo formato americano (17 cm X 26 cm) para o formato magazine (19,5 cm X 27, 5cm) e das 52 páginas para 68 páginas, das quais 45 é dedicada aos quadrinhos. As 19 páginas restantes trarão editoriais de moda, testes de personalidade, notícias e informações para as adolescentes, dando à publicação uma cara de revista Capricho, tradicional título da Editora Abril. O que é um grande erro.

Dicas para conquistar os gatinhos no colégio. Sério, Mauricio?

Dicas para conquistar os gatinhos no colégio. Sério, Mauricio?

É verdade que Tina é uma personagem que tem mais apelo para o público feminino, mas isso não justifica que a revista ignore totalmente os leitores homens – principalmente porque o Rolo e o Zecão estão lá, para representá-los. Mauricio de Sousa descaracteriza sua obra ao investir em matérias do tipo Além da Amizade, que ensina as meninas como se aproximar de garotos que elas gostam, de acordo com as características de cada um ou a matéria Amiga (Quase) perfeita, que traz “depoimentos reais” de meninas que tiveram problemas com suas BFF (abreviação de Best Friend Forever, ou Eterna Melhor Amiga, um termo usado entre as jovens para definir suas amigas mais íntimas). É um tipo de futilidade que não combina com a sempre inteligente abordagem do desenhista em vários assuntos.

Conteúdo da edição e editorial de Marina Sousa, filha de Mauricio.

Conteúdo da edição e editorial de Marina Sousa, filha de Mauricio.

É compreensível que Mauricio de Sousa busque novos públicos – prova disso é o “envelhecimento” da Turma da Mônica e do Chico Bento, que ganharam suas versões jovens – mas é uma pena que a moderníssima Tina seja a vítima de uma revista com conteúdo tão “bobinho”. Justamente ela, que é símbolo de modernidade e independência e ganhou um traço tão inovador e visualmente atraente.

Pois é, Tina... essa revista nova não tá dando, não...

Pois é, Tina… essa revista nova não tá dando, não…

Quando lançou a Turma da Mônica Jovem, Mauricio foi duramente criticado, por modificar tão radicalmente os personagens que fizeram parte da infância de tanta gente. Os críticos foram obrigados a engolir os xingamentos, pois hoje, a TMJ é líder de vendas e só aumentou a qualidade das publicações. Tomara que o mesmo aconteça com a revista Tina e o choque inicial da mudança seja substituído pela satisfação de saber que a revista Capricho ganhou uma concorrente muito mais educativa. No entanto, pela primeira edição, percebo que a revista da Tina não é para mim. Ao invés de ler sobre qual cor de esmalte vai fazer minha cabeça no outono-inverno, prefiro mesmo ver a Mônica dando coelhadas no Cebolinha.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s