Crítica: Kick-Ass 2

blog abreCom dois meses de atraso em relação à estreia nos Estados Unidos, chegou aos cinemas brasileiros neste final de semana o filme Kick-Ass 2, segunda aventura do herói criado por Mark Millar e John Romita Jr. em 2008. O primeiro longa-metragem do personagem, Kick-Ass – Quebrando Tudo (Kick-Ass, 2010) agradou tanto que a continuação até dispensou o título em português. Afinal, agora que o personagem já foi apresentado, torna-se desnecessário explicar que o filme tem porradaria à enésima potência.

Treinar para não ter que lutar. Ou não.

Treinar para não ter que lutar. Ou não.

A trama é baseada na HQ de mesmo nome, lançada em 2010 (que contou com um prelúdio focado em Hit Girl) e mostra o jovem Dave Lizevski (Aaron Taylor-Johnson) convivendo com a responsabilidade de ser um super-herói conhecido e servindo de inspiração para outras pessoas também se tornarem vigilantes mascarados. Como descobriu a duras penas no primeiro filme, a vida de herói não é tão simples como nos quadrinhos e, na vida real, as pessoas morrem e se machucam. Assim, Dave começa um treinamento árduo com Hit-Girl (Chloë Grace Moretz) para aprender a lutar e se defender.

"Marcus, você é um pai de outro mundo. Literalmente."

“Marcus, você é um pai de outro mundo. Literalmente.”

Ao mesmo tempo, depois da morte de seu pai, a jovem Mindy (a identidade civil de Hit-Girl) passou a ser cuidada pelo detetive Marcus (Morris Chestnut, o alienígena Ryan da série V), que não aprova suas atitudes de vigilante e a proíbe de sair pelas ruas combatendo o crime. Afinal, Mindy só tem quinze anos e precisa recuperar sua infância perdida. Obediente ao seu tutor, Mindy desiste da carreira de super-heroína e passa a conviver com patricinhas, boy bands adolecentes e até arruma um paquera bombado.

Night Bitch e Doutor Gravidade: heróis bacanas do grupo Justiça Eterna

Night Bitch e Doutor Gravidade: heróis bacanas do grupo Justiça Eterna

Abandonado por Mindy, Dave decide procurar ajuda de outros super-heróis e conhece Doutor Gravidade (Donald Faison), que lhe apresenta ao grupo Justiça Eterna, ao qual, juntamente com a ex-prostituta Night Bitch (Lindy Booth), os Pais do Thommy (Steven Mackinosh e Monica Dolan), o Homem-Inseto (Robert Ems), o Batalheiro (Clark Duke) e o líder, Coronel Estrelas e Listras (um irreconhecível Jim Carrey), ele passa a fazer parte.

Legião do Mal, com Mother Fucker ao centro

Legião do Mal, com Mother Fucker ao centro

Simultaneamente, o jovem Chris D’Amico (o vilão Red Mist do primeiro longa) busca vingança pela morte de seu pai pelas mãos de Kick-Ass. Adotando o singelo nome de Mother Fucker (se você não sabe o que isso significa, lamento, mas não serei eu a explicar) ele usa sua herança para contratar uma série de assassinos profissionais e formar sua própria equipe de super-vilões: Morte Negra (Daniel Kaluuya), Tumor (Andy Nyman), Genghis Carnage (Tom Wu) e Mãe Rússia (Olga Kurkulina), de longe a melhor personagem do filme. A partir daí, é sangue e pancadaria em doses nada homeopáticas.

Coronel Estrelas e Listras e a cadela Eisenhower. Nenhum animal foi ferido nas filmagens.

Coronel Estrelas e Listras e a cadela Eisenhower. Nenhum animal foi ferido nas filmagens.

É importante avisar que, se você tem estômago fraco para cenas violentas, Kick-Ass 2 não é uma boa opção de lazer. Particularmente, considero a violência explícita desnecessária, principalmente se algo insinuado pode passar a mesma ideia. Contudo, pelo fato de já saber que Kick-Ass teria tais cenas, o filme não me incomodou. Melhor ainda saber que ele foi aliviado em relação à HQ. Para aliviar um pouco as cenas mais fortes, o filme apela para o humor, mas tudo muito bem dosado, sem cair no pastelão que descaracterizaria a trama.

HQ que inspirou o filme tem altas doses de violência

HQ que inspirou o filme tem altas doses de violência

Algumas mudanças no roteiro original também excluíram cenas mais chocantes como o estupro de uma jovem e a chacina de um grupo de crianças. Ao mesmo tempo, a “iniciação” de Mindy com as jovens patricinhas da escola foram acrescentadas para dar mais consistência ao roteiro e explicar motivações dos personagens. O final também foi modificado – assim como no primeiro filme – mas sem nenhum prejuízo para o espectador. Ou seja: é a mesma história, mas com um tratamento diferenciado e adequado para outra mídia.

Inspirado na Tiazinha?

Inspirado na Tiazinha?

Alguns fãs mais radicais podem achar que os filmes têm obrigação de seguir fielmente o roteiro das HQs. Só que aí, deixariam de ser adaptações e passariam a ser transcrições literais, o que não funcionaria tão bem em tela grande. O próprio uniforme de Mother Fucker é um exemplo: nos quadrinhos, ele é da cor vermelha, seguindo o estilo do anterior, quando o personagem se chamava Red Mist; no filme, ele é todo preto, inspirado em trajes sadomasoquistas. Apesar disso, a essência do vilão está lá: um garotinho mimado e covarde que pensa que pode comprar tudo com o dinheiro. Se mudassem isso, perder-se-ia a genial sacada da origem desse uniforme preto – algo que a HQ não tem. Portanto, fãs xiitas, relaxem e tentem se divertir um pouco de vez em quando.

Terei sido o único a sentir saudades da Yvone Craig?

Terei sido o único a sentir saudades da Yvone Craig?

Com atuações inspiradas e uma mensagem motivadora – você não precisa ter superpoderes para cometer atos de heroísmo – Kick-Ass 2 não chega a superar o original, mas mantém o bom nível de seu antecessor. Nos Estados Unidos já estreou a minissérie Kick-Ass 3, que traz as consequências dos acontecimentos narrados no filme. Nos cinemas, porém, não há indicações de que a terceira aventura do herói vá acontecer, principalmente com o final, que é bem diferente dos quadrinhos e não dá o gancho para a continuação. Porém, se o filme der o lucro esperado pelos estúdios, podemos sim, esperar uma continuação. O futuro dirá.

Cotação: blog cotação kickass

Anúncios

6 comentários

    • Oi, Leonardo. Que bom que gosta das nossas críticas. Se um dia eu estiver por Curitiba, apareço na sua casa pra gente tomar um café. Mas um conselho: peça sempre pra sua mãe antes de colocar seu endereço em algum site na Internet, ok? Não é em todo lugar a gente pode escrever o endereço. Um abração pra você!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s