Graphic MSP – Turma da Mônica: Laços

blog capa laçosLançada no mês passado, o segundo álbum do selo Graphic MSP traz a turma mais amada do Brasil sob o ponto de vista dos irmãos mineiros Vitor Cafaggi e Lu Cafaggi. Turma da Mônica: Laços tem a difícil missão de superar (ou, ao menos, igualar) o altíssimo nível do álbum anterior, lançado no ano passado – Astronauta: Magnetar – cuja crítica pode ser lida aqui – algo que, considerando a equipe responsável, não é uma tarefa difícil.

Como não amar esse Floquinho esbanjando fofura?

Como não amar esse Floquinho esbanjando fofura?

Laços mostra o dia em que, ainda bebê, Cebolinha ganhou seu cachorro Floquinho. Num salto no tempo, nos dias atuais, Floquinho desaparece e o garoto decide organizar mais um de seus “planos infalíveis” para encontrá-lo. Para isso, ele conta não apenas com o inseparável Cascão, mas também com as amigas Mônica e Magali.

blog sumiço

Não bastasse apanhar da Mônica, Cebolinha ainda perde seu cãozinho.

É uma história de amizade e superação, que mostra o quanto essa turma, apesar das briguinhas constantes, é unida e capaz de arriscar o próprio pescoço uns pelos outros e enfrentar várias ameaças como garotos mais velhos, lendas urbanas, adultos mal encarados e terrenos inexplorados do Bairro do Limoeiro.

Momento histórico: o dia em que Magali conheceu a Mônica no Jardim da Infância.

Momento histórico: o dia em que Magali conheceu a Mônica no Jardim da Infância.

Cheia de referências à própria Turma da Mônica – que vão desde histórias clássicas a filmes da Turma (a Mônica vestida de ratinha foi uma sacada genial), sem esquecer dos trechos de letras das músicas-tema dos personagens – a obra é para ser lida e apreciada quadro a quadro, pois a arte é um desbunde visual – sem exageros. A ternura do traço de Lu Cafaggi nas cenas da turma bebê e o traço mais ágil e descontraído de Vítor para a turma na idade atual criam um conjunto que dispensa até o texto (aliás, em vários trechos do álbum, os balões são dispensados e a arte fala por si mesma). Depois de lida a história, a vontade é de ficar admirando aqueles desenhos e observando os detalhes.

Lembra de "Os Goonies"? Esta é a versão Turma da Mônica.

Lembra de “Os Goonies”? Esta é a versão Turma da Mônica.

Aliás, “Detalhes” também está presente na HQ. Estamos falando do disco de Roberto Carlos, de 1971, cuja capa aparece no meio da obra. Esta é uma das várias citações dos anos 70 e 80 que podem ser vistas na história – outra é a prateleira no quarto do Cebolinha com os bonecos do He-Man e dos ThunderCats. Outra brincadeira que os irmãos fizeram foi espalhar pelo texto, várias vezes, a palavra laços em seus vários significados.

O visual é diferente, mas são os mesmos personagens que conhecemos

O visual é diferente, mas são os mesmos personagens que conhecemos

Diferente de Magnetar, que tinha uma trama um pouco mais complicada para o público infantil, essa é altamente recomendada para os pequenos, pois a história em si não foge muito do tradicional que estamos acostumados a ler nas revistas mensais. Além disso, as características principais dos personagens estão todas ali: Cebolinha armando planos e mostrando sua habilidade para liderança; Mônica, explosiva e dando coelhadas; Magali comendo compulsivamente e o Cascão com seu medo excessivo por água. Outros personagens também fazem aparições especiais como Cascuda, a namorada do Cascão, a indefectível Denise, o galanteador Titi e sua namorada Aninha e até os desprezados Xaveco e sua irmã Xabéu.  Só faltou mesmo o Anjinho.

Esboços mostram que Jotalhão faria parte da história, mas foi descartado.

Esboços mostram que Jotalhão faria parte da história, mas foi descartado.

Nas últimas páginas, a obra tem uma seção de extras, com esboços e detalhes de produção, como a informação de que o elefante Jotalhão estava cotado para participar da história, mas foi deixado de lado e que, inicialmente, o álbum deveria se chamar Meninos Perdidos, mas foi mudado no processo. Completa o conjunto o comentário escrito por Carlos Saldanha, diretor e criador da série A Era do Gelo e Rio, na quarta capa.

teaser da HQ, anunciado em 2011

teaser da HQ, anunciado em 2011

Mais uma vez, o público é brindado com um excelente material, obrigatório não apenas para os fãs da Turma da Mônica, mas também para aqueles que gostam de ler boas histórias em quadrinhos. Trata-se de uma obra que capta toda a essência dos personagens e os transforma em seres praticamente reais, quase nossos vizinhos. Dificilmente alguém vai terminar de ler essa HQ e não sentir saudades dos tempos em que brincava no parque, subia em árvores ou andava de bicicleta, sem nenhuma preocupação. Prazeres que a falta de segurança nas cidades grandes retirou da atual geração. Uma pena.

Vem aí

Vem aí

Turma da Mônica: Laços é vendido em duas versões: capa cartonada (R$ 19,90) e capa dura (R$ 29,90). A diferença é gritante e compensa investir R$ 10 a mais. A MSP já anunciou para Setembro o novo volume da coleção: será Chico Bento: Pavor Espaciar, de Gustavo Duarte. Depois, em novembro, chega a graphic do Piteco, cujo título ainda não foi divulgado. O editor Sidney Gusman promete que a coleção não vai parar e muitas surpresas estão programadas para 2014.

Os irmãos Vitor e Lu em evento de lançamento em SP (Foto: MSP)

Os irmãos Vitor e Lu em evento de lançamento em SP (Foto: MSP)

Quer conhecer os autores do álbum Laços? Veja essa propaganda da Coca-Cola, que Vitor e Lu Cafaggi fizeram no início do ano. Eles falam de carreira, projetos… e tem um pequeno preview do álbum.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s