Crítica: Reino Escondido

blog posterEstreia hoje, em circuito nacional, o longa animado Reino Escondido (Epic, 2013), da Blue Sky Studios, o mesmo que produziu a franquia A Era do Gelo e Rio. A história é baseada no livro infantil The Leaf Men and the Brave Good Bugs (Os Homens-Folha e os Valentes Insetos Bondosos, em tradução livre), que conta a história de um mundo miniaturizado que existe nas florestas, onde guerreiros garantem a existência da fauna e da flora lutando contra as forças que querem destruí-la.

Produtora caprichou no visual

Produtora caprichou no visual

O diretor Chris Wedge se apaixonou pela história e resolveu adaptá-la para o universo animado. O resultado é uma obra com um belíssimo visual que promete encantar crianças e adultos, com momentos de ação e humor, sem esquecer a mensagem de que o bem sempre triunfa contra o mal e que a vida é um eterno recomeçar.

Maria Catarina, seu nome é uma Bomba.

Maria Catarina, seu nome é uma Bomba.

A história começa com a chegada de Maria Catarina (que prefere ser chamada apenas de M.C.) à casa de seu pai, o Professor Bomba, um amalucado cientista que dedicou sua vida a descobrir a vida oculta que existe na floresta. M.C. ainda sofre com a morte de sua mãe, com quem tinha grande afinidade e que se separou do pai por conta de sua fixação pelos seres da floresta. No auge da adolescência. M.C. tem dificuldades em lidar com as histórias malucas do pai e sofre com a falta de atenção dele.

"I'm a single lady, I'm a single lady..."

“I’m a single lady, I’m a single lady…”

Mal sabe ela que seu pai tem razão: existe mesmo um mundo miniatura regido pela Rainha Dara (voz da cantora Beyoncé no original americano e pela veterana Míriam Ficher na versão dublada), de quem provém toda força da floresta. A cada 100 anos, a rainha deve escolher aquele ou aquela que irá sucedê-la no comando e continuar garantindo a vida da floresta. Para isso, ela se dirige a uma região da floresta onde seleciona um botão que, diante da luz da lua, deverá florescer e tomar o lugar de Dara.

Esse Mandrake não é mágico.

Esse Mandrake não é mágico.

Evidentemente, forças do mal estão à espreita para matar a rainha e evitar que o botão floresça. São os Boggans, uma raça que possui o poder do apodrecimento – onde eles atiram suas flechas, a vida deixa de existir -, que querem transformar a floresta num lugar ressecado e sem vida. Liderados por Mandrake (Christopher Waltz no original e Mauro Ramos na versão dublada), os Boggans são inimigos naturais dos Homens-Folha, o exército da rainha Dara, que, por sua vez, é liderado por Ronin (voz de Colin Farrell em inglês e Daniel Boaventura em português).

Ronin e Nod protegem e conduzem MC ao Refúgio da Lua.

Ronin e Nod protegem e conduzem MC ao Refúgio da Lua.

A guerra pela preservação da vida ganha uma grande aliada quando M.C. é transportada para o mundo dos Homens-Folha e recebe a missão de transportar o botão escolhido por Dara até o ponto onde ele receberá a luz da lua para florescer. Para isso, ela conta com a ajuda do dedicado Ronin e de Nod (Josh Hutcherson/Sérgio Cantú), um homem-folha adolescente e rebelde, que tinha abandonado o grupo por considerar a rotina militar muito rígida para a vida tranquila que ele desejava. Porém, diante da ameaça de destruição da vida na floresta, ele retorna para conduzir M.C. ao seu destino.

pássaros, libélulas, folhas e flores combinadas em um espetáculo visual

pássaros, libélulas, folhas e flores combinadas em um espetáculo visual

Como já foi dito, o filme caprichou no visual, com belas cenas que exaltam o colorido da Natureza – lembrando que se trata de uma animação, o que é mais surpreendente. A cena do desfile da princesa em busca do botão, onde flores, folhas, pássaros e personagens interagem ao mesmo tempo é de encher os olhos e tudo fica muito mais destacado pelo efeito 3D, que também ganhou uma edição caprichada. Os momentos de humor são garantidos pela dupla Mub e Grub e pelo cachorro Ozzy, que vive com o Professor Bomba.

Mub e grub protegem os botões que garantirão a vida na floresta.

Mub e grub protegem os botões que garantirão a vida na floresta.

Mub é uma lesma e Grub, um caracol – o que gera uma piada envolvendo a diferença entre os dois. A dupla é responsável pela proteção dos botões que se tornarão o herdeiro da rainha Dara e apesar de atrapalhados, também ajudam os Homens-Folha na sua missão de conduzir o botão ao Refúgio da Lua. Já Ozzy é um cãozinho da raça pug, que sofreu um acidente e perdeu uma das suas patas e, consequentemente, também perdeu o senso de direção. Agora, ele vive andando em círculos e provocando os maiores acidentes na já não tão organizada casa do professor.

Qual a diferença entre uma lesma e um caracol?

Qual a diferença entre uma lesma e um caracol?

Como um conto de fadas moderno, Reino Escondido deixa uma importante mensagem: não importa o tamanho ou o mundo que se pertença, no universo, tudo está conectado e, por menor que seja o mal, quando um sofre, todos sofrem juntos. É uma lição que nos ajuda a entender que ecologia não se refere apenas à preservação das árvores e vegetais, mas sim da vida como um todo. Até mesmo dos seres minúsculos e invisíveis.

Cotação: blog cotação reino

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s