Crítica: O Reino Gelado

blog abreCom estreia marcada para o dia 22 de fevereiro, o longa animado O Reino Gelado (The Snow Queen, 2013) é uma produção russa, baseada na fábula A Rainha da Neve, escrita por Hans Christian Andersen em 1845. O filme é um lançamento da PlayArte e traz cópias em 2D e 3D. Conta a história de uma rainha perversa que congelou todo o planeta e ordenou a destruição de todas as artes. A última ameaça para seu reinado é o mestre Vegard, que fazia espelhos mágicos que refletiam a alma das pessoas.

Com vocês, João e Maria... isto é... Kai e Gerda.

Com vocês, João e Maria… isto é… Kai e Gerda.

A rainha ordena a captura de Mestre Vegard, mas deixa para trás seus filhos, Kai e Gerda, que são criados separadamente. Ao descobrir que o filho de mestre Vegard poderia ameaçar seu poder, a rainha envia o troll Orm para trazer o garoto.  O troll só não esperava que os irmãos se reencontrassem e Gerda assumisse a missão de salvar Kai. Para isso, ela deve percorrer o Reino Gelado e enfrentar muitos perigos até chegar ao castelo da Rainha da Neve e enfrentá-la face a face.

Salvos pelo espelho mágico

Salvos pelo espelho mágico

Embora tenha sido escrito muito tempo antes, o desenho lembra o conto O Mágico de Oz, com a garota sendo apanhada por um tufão e sendo levada para uma terra distante com seu animalzinho de estimação (no caso, uma doninha branca fofíssima chamada Luta). Não é preciso muito esforço para encontrar semelhanças com A Bússola de Ouro (2007) e Crônicas de Nárnia (2005-2008-2010). Estes filmes foram diretamente influenciados pelo conto de Andersen.

Vou te ensinar a dançar Moonwalk...

Vou te ensinar a dançar Moonwalk…

A animação tem um bom ritmo, mas é bastante previsível. Orm é a personificação do capanga atrapalhado que não é de todo mau e causa mais simpatia do que raiva. As ameaças que Gerda enfrenta, também são facilmente superadas com um toque de gentileza e boa vontade. Finalmente, há a velha sábia, que revela, meio de frases enigmáticas, como derrotar a Rainha da Neve. Mais clichê, impossível.

Feiticeiros que falam por enigmas. Sim, você já viu isso antes.

Feiticeiros que falam por enigmas. Sim, você já viu isso antes.

Algo que poderia ser mais bem explicado e que ficou no ar é de onde vêm os poderes que a garota possui (em certo momento, ela faz rosas florescerem no jardim): se são inatos ou provenientes do espelho que ela traz consigo. Apesar dessa falha, o entendimento da história não é comprometido e as crianças certamente vão gostar dos personagens e do enredo. 

O que existe por trás da frieza de um coração?

O que existe por trás da frieza de um coração?

Mesmo escrita há mais de um século e meio, a mensagem da trama continua atual, valorizando o respeito mútuo, a importância da família e o amor ao próximo. Embora seja uma história fictícia, os personagens são bem reais e podem ser facilmente identificados como pessoas conhecidas por cada um de nós. A lição que fica é que a frieza no coração pode ser justificável e curar feridas abertas pela crueldade alheia está ao alcance de nossos braços.

Cotação: blog cotação gelo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s