Crítica: O Hobbit

blog posterCercado de expectativas, estreou no último final de semana o filme O Hobbit – Uma Jornada Inesperada, primeiro de uma trilogia do diretor Peter Jackson, que serve de prelúdio para a saga O Senhor dos Anéis, do mesmo diretor. A demora de 10 anos entre uma trilogia e outra é por conta do processo para autorização da obra para os cinemas. O Senhor dos Anéis foi uma megaprodução, indicada para mais de 30 Oscars, dos quais conquistou “apenas” 17 estatuetas. Em bilheteria, os três filmes juntos – A Sociedade do Anel (2001), As Duas Torres (2002) e O Retorno do Rei (2003) – somam quase US$ 3 bilhões ao redor do mundo. Isso sem contar a venda de livros que teve um impulso com a chegada das adaptações ao cinema. Só por esses números, já dá para sentir a responsabilidade que O Hobbit terá pela frente.

Bilbo Bolseiro, o hobbit do título

Bilbo Bolseiro, o hobbit do título

A trama conta a história de Bilbo Bolseiro (Martin Freeman) e se passa 60 anos antes da Saga do Anel. Ela começa com Bilbo contando para seu sobrinho Frodo (o protagonista da Senhor dos Anéis) como foi convidado pelo mago Gandalf (Ian McKellen) para participar de uma aventura e ajudar um grupo de 13 anões a recuperar as terras perdidas anos antes para o dragão Smaug. Por ser uma raça pacata (os hobbits são seres de baixa estatura, pés grandes e peludos e bastante ágeis), Bilbo recusa o pedido do mago, mas ainda que meio obrigado, acaba participando da busca e se aventurando pelos reinos da Terra Média.

Thorin, Balin, Dwalin, Bifur, Bofur, Bombur, Fili, Kili, Oin, Gloin, Ori, Nori, Dori (não necessariamente nesta ordem)

Thorin, Balin, Dwalin, Bifur, Bofur, Bombur, Fili, Kili, Oin, Gloin, Ori, Nori, Dori (não necessariamente nesta ordem)

Os anões são liderados por Thorin Escudo de Carvalho (Richard Armitage), descendente de uma linhagem nobre da raça e herdeiro das terras roubadas pelo dragão e, consequentemente, de todos os tesouros que lá se encontram. Receber uma parte desse tesouro é que motiva Bilbo a se juntar à trupe. No meio do caminho, ele descobre valores que nem ele mesmo sabia que possuía e se torna um valoroso aliado para enfrentar os diversos inimigos que surgem como orcs e trolls. Numa dessas batalhas, Bilbo encontra o misterioso Gollum (Andy Serkis) e, numa competição de adivinhas, ganha dele o anel que torna as pessoas invisíveis e que dará início aos acontecimentos em O Senhor dos Anéis.

Obra deu origem aos jogos de RPG

Obra deu origem aos jogos de RPG

O Hobbit foi baseado na obra do escritor J. R. R. Tolkien, que a escreveu para seus filhos em 1937, sem pretensões de torná-la uma obra comercial. Uma de suas alunas (Tolkien era professor de inglês e literatura) apresentou a obra a uma amiga, que era funcionária de uma editora e pronto: estava criada uma obra de fantasia que encantaria gerações ao longo das décadas seguintes. Em sua adaptação cinematográfica, Peter Jackson procurou ser o mais fiel possível à obra original, mas o filme está longe de ser infantil. É fato que a trama é mais inocente que a Trilogia do Anel e o roteiro apela mais para o humor. Isso não quer dizer que o espectador maduro ficará com a sensação de estar vendo um filme da Disney. Pelo contrário, há batalhas sangrentas e momentos bastante tensos.

Thorin Escudo de Carvalho em busca de seu reino

Thorin Escudo de Carvalho em busca de seu reino

Além disso, a tecnologia utilizada para filmar a nova trilogia é de 48 fps (frames por segundo), o dobro do normal. No início, a sensação é que o filme está mais acelerado, mas depois que os olhos se acostumam, pode-se perceber uma definição melhor na imagem. Porém, no Brasil, nem todos os equipamentos estão adaptados para esta nova tecnologia e só alguns cinemas estão exibindo o filme neste sistema. Nos demais, a versão é de 24 fps, tanto em 2D como 3D.

Peter Jackson, o senhor das megaproduções

Peter Jackson, o senhor das megaproduções

Não é necessário ter conhecimento prévio da Trilogia do Anel para assistir O Hobbit, mas quem assistiu os filmes anteriores certamente irá se divertir ao identificar velhos conhecidos. Jackson prometeu que eles irão aparecer ao longo dos três filmes, mas manteve segredo sobre quais personagens serão – lembrando que a história se passa 60 anos antes e muitos não existiam. Independentemente disso, O Hobbit é uma aventura ágil, tratada com fidelidade e respeito, que vale cada centavo do ingresso. Para quem pensava que Peter Jackson tinha atingido seu melhor em O Senhor dos Anéis e dificilmente conseguiria superar a obra, os números provam o contrário.

O filme é repleto de belíssimas paisagens

O filme é repleto de belíssimas paisagens

Só no primeiro final de semana, O Hobbit lidera as bilheterias americanas, com U$ 84,6 milhões. Em segundo lugar, vem A Origem dos Guardiões com uma distância monstro: US$ 7, 14 milhões. Ok, esta é a quarta semana dos Guardiões e é absolutamente normal que o faturamento caia… mas nas quatro semanas juntas, a animação da Dreamworks computou US$ 71,1 milhões, valor inferior a uma única semana de O Hobbit. Alguém tem dúvida de que o filme já está pago?

Precioooosssssso

Precioooosssssso

A única frustração é saber que, na melhor parte, a história é interrompida e só veremos a continuação em dezembro do ano que vem. É uma tendência atual em Hollywood fazer filmes que não terminam para aumentar o faturamento. Mas pela que foi mostrado na primeira parte, a espera valerá a pena.

Cotação: blog cotação hobbit

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s