Crítica: Branca de Neve e o Caçador

Os contos de fada não são mais os mesmos. Prova disso é o novo filme Branca de Neve e o Caçador (Snow White and the Huntsman, 2012), que estreia na próxima sexta, 1º. de junho, em circuito nacional. É a segunda produção deste ano que retrata a clássica personagem, mas,  diferente da colorida produção Espelho, Espelho Meu (Mirror Mirror, 2012) protagonizada por Julia Roberts (Rainha Má) e Lily Collins (Branca de Neve), que estreou em abril, o novo filme é escuro, sombrio e em nada lembra a candura da animação imortalizada por Walt Disney no primeiro desenho animado de longa-metragem da história do cinema.

Existe alguém mais Bella do que eu?

A produção junta uma quase-vampira, um deus mitológico e uma agente secreta assassina para dar vida a um dos mais conhecidos contos de fada escrito pelos Irmãos Grimm no século 18. Mas calma, a história não foi tão radicalmente alterada: estamos falando de Kristen Stewart (a Bella da saga Crepúsculo), Chris Hemsworth (o Thor, de Os Vingadores) e Charlize Theron (a Aeon Flux, do filme homônimo), nos papeis de Branca de Neve, do Caçador e da Rainha Má, respectivamente.

Branca D’Arc Neve

A protagonista também está mais adequada ao século 21: de mocinha indefesa que espera seu príncipe encantado chegar num cavalo branco e se torna a submissa mulher limpadeira da casa dos anões, a Branca de Neve é uma heroica princesa, que sabe se virar muito bem sozinha, pega em espadas e se reveste de uma armadura, incitando o povo oprimido a lutar pela liberdade de seu reino, tomado pela malvada rainha Ravenna. Quase uma Joana D’Arc.

Eu sou má, muito má!

O enredo, porém, é aquele conhecido por todos, que começa com o clássico Era uma vez…: a rainha de um reino distante dá à luz uma menina com “cabelos negros como a noite, lábios vermelhos como o sangue e pele branca como a neve”. Pouco tempo depois, a rainha morre e o rei (Noah Huntley) se casa novamente com uma mulher extremamente vaidosa.

Espelho, espelho meu… por que diabos eu chamo você de “espelho”?

A nova rainha mata o marido, assume o trono e impõe sua tirania ao reino, trancando a própria enteada nas masmorras. Quando o espelho mágico – que, na verdade, nem é um espelho de fato – informa que a jovem, já adulta, é a mais bonita do reino, a invejosa rainha adquire uma obsessão em acabar com a concorrência. Para isso, chama um caçador conhecido em todo reino para matar a jovem. Ou não, porque é nesse ponto que o conto de fadas muda de rumo.

Nascida para reinar

Quando criança, Ravenna recebeu da mãe o dom de se manter sempre linda. Mas a promessa de que “a mais bela começou, a mais bela irá terminar” cria um “contra-feitiço” que a vaidosa mulher faria de tudo para quebrar. Odiando todos os homens, Ravenna passou a usar de sua beleza e de sua magia para subjugá-los e ascender ao poder.

Amiga dos animais

Branca de Neve, por outro lado, era a predestinada a ser aquela que acabaria com as maldades da cruel rainha. Ao contrário do conto tradicional, onde era uma menina comum, esta Branca de Neve também tem poderes mas não tem consciência disso. Sua bondade revitaliza e restaura tudo que o toque maléfico da rainha destroi. O bem e o mal é caracterizado nesta produção como a luz e as trevas.

Hora da caçada

Outra novidade da produção é o destaque dado ao caçador. Destaque esse que – não vamos revelar spoilers – lhe dá um novo status dentro da história. Após subjugar o irmão submisso e afetado da rainha (sim, um novo personagem entrou na trama) Branca de Neve foge e o caçador é chamado para… hã… caçá-la, claro! Porém, o solitário herói simpatiza com a jovem e a ajuda a fugir, defendendo-a do exército da rainha, liderado pelo seu irmão e ajudando-a a chegar até o reino vizinho, onde pode encontrar ajuda para retomar o reino que, por direito, lhe pertence. Ah, sim: e encontrar o príncipe Willian (o insosso Sam Claflin), seu amigo de infância que fugiu quando a rainha tomou o trono.

“Someday my prince will come” uma pinoia! Eu vou é atrás dele!

Sim, Branca de Neve não fica sentada esperando o príncipe chegar. Ela vai atrás dele, ao mesmo tempo em que ele, ao saber que sua amada estava viva, também vai atrás dela. No meio do caminho, estão os oito anões (não, não erramos a conta!), que também não têm nada de fofinhos. São agressivos, muito bem armados e sabem defender o seu espaço na floresta – muito embora tenham muito medo da rainha e seu exército. Os anões são os primeiros a perceberem que aquela mocinha aparentemente indefesa era a única que tinha o poder para acabar com a ameaça de Ravenna e devolver a paz ao reino.

Se me chamar de Gavião Arqueiro, vai levar uma flechada!

Repleto de efeitos especiais muito bem produzidos, o filme bebe em várias fontes e em certos momentos, chega a lembrar O Senhor dos Anéis, com o exército fantasma ou o monstro gigante escondido na floresta.  A aventura não é cansativa, mas por vezes se arrasta demais em determinados momentos e perde a agilidade. A trama, porém, consegue dar uma cara nova à história conhecida e, ao mesmo tempo, se manter fiel ao espírito dos personagens. Charlize Theron está perfeita como a rainha má e consegue encobrir o brilho de todos os personagens – apesar que, para cobrir o brilho de Kristen Stewart não é preciso grande esforço. O filme deveria se chamar A Rainha e o Caçador, porque a história é toda dela.

Eu sou o herói desse filme!

A exceção fica para Chris Hemsworth, que trocou seu martelo por um machado e, como já foi dito, elevou o caçador sem nome a um novo status dentro da história. Hemsworth pode não ser um grande ator, mas o fato de ser um dos protagonistas, já mostra que seu personagem provoca uma grande mudança no roteiro. A única coisa imutável é o conceito de que o bem sempre vence o mal e que a maior beleza vem do interior, tanto faz se você pertence à realeza ou aos plebeus.

Bem que a Eva me avisou que comer maçã era encrenca…

Cotação: 

Homem-Aranha e Era do Gelo ganham “reboot” de DVDs

Aproveitando a chegada do novo filme do Homem-Aranha (com estreia marcada para 3 de julho), a Sony “recauchutou” as embalagens dos três filmes anteriores e relança a trilogia com um visual bem bacana. Os novos DVDs chegam às lojas em 13 de junho e também podem ser adquiridos em blu-ray.

Máscaras em destaque

tentáculos e teias

O herói e seu lado negro

As embalagens dos filmes individuais são iguais, seja em DVD ou em Blu-Ray. Só o box com a trilogia completa ganhou uma arte diferente – a dos DVDs está bem mais bacana que a do blu-ray (que pode ser conferida no abre desta matéria).

Box com três DVDs

Não há informações se os discos terão novos extras, mas tudo indica que não. Provavelmente será apenas um reboot para alavancar a venda dos filmes antigos, algo que sempre ocorre quando uma nova produção estreia nos cinemas. Trocar embalagens e relançar os filmes não é nenhuma novidade, mas as novas artes das capas ficaram bem bacanas.

As novas embalagens saindo do forno… hã… da geladeira.

Outra trilogia que também chega com capas diferentes é a Era do Gelo, este lançado pela Fox. O box com os três filmes, no entanto, têm um atrativo a mais: o quarto disco Nozes para a Vitória, com atividades e jogos e muita diversão.

disco bônus

A quarta aventura de Scrat e companhia chega aos cinemas em 26 de junho e os novos produtos chegam às lojas no mesmo dia 13 de junho.

Popeye volta a ser publicado no Brasil

Já está nas bancas a segunda edição da revista do Recruta Zero, publicada pela Pixel Media, selo da editora Ediouro. Além das divertidas tiras do soldado preguiçoso, a novidade desta edição é a estreia do marinheiro Popeye, que volta a ser publicado no Brasil após uma ausência de 10 anos.

Em sentido horário: Popeye pela Ópera Graphica (anos 2000), RGE (anos 1970), Bloch (anos 1980) e Globo (anos 1980).

A última vez que as HQs do Popeye foram vistas no Brasil, foi no álbum Opera King Nº. 2, de dezembro de 2001, publicado pela editora Opera Graphica. Esta revista trazia, a cada número, um personagem diferente da empresa King Features Syndicate, incluindo o próprio Recruta Zero (que foi destaque da edição 5). Antes disso, o marinheiro comedor de espinafre tinha sido publicado pela Ebal, RGE, Abril, Bloch e Ed. Globo.

Popeye já teve até álbum de figurinhas

Mas não esperem uma grande participação. Como a revista Recruta Zero é um mix de vários personagens, a história do Popeye tem apenas uma página, quase no final do gibi. Junto com ele, a revista traz Hagar, o Horrível, Zezé & Cia., A Arca dos Bichos, Zeca & Fiapo, Sam & Silo, Pinduca e, claro, Recruta Zero, que é o astro da publicação.

Edição de estreia do Superm… isto é… do Popeye pela IDW. A nova revista estreou este ano nos EUA.

Apesar disso, trata-se de um retorno a ser comemorado. Estes personagens antigos e “esquecidos” merecem voltar às bancas e serem apresentados às novas gerações. São personagens imortais, que marcaram época e influenciaram uma infinidade de artistas. A revista Recruta Zero tem 68 páginas em cores e custa R$ 4,50.

Stan Lee ganha biografia inédita de autor brasileiro

Stan Lee é uma lenda, isso ninguém pode negar. Mesmo aqueles que não costumam ler histórias em quadrinhos sabem que o escritor é o responsável pela criação de vários dos super-heróis mais famosos de todos os tempos. A partir de agora, o simpático e sorridente criador do Universo Marvel ganhou ma detalhada biografia com 160 páginas repletas de imagens inéditas e fatos nunca antes revelados.

Lee suas criações (desenho de J. Scott Campbell)

O livro Stan Lee – O Reinventor dos Super-Heróis, de Roberto Guedes, tem lançamento para o próximo sábado, dia 26 de maio, na Loja Comix (veja endereço abaixo). A obra, publicada pela Editora Kalaco, traz centenas de imagens tanto coloridas como em preto e branco, com detalhes da criação de heróis como Homem-Aranha, X-Men, Thor, Hulk, Vingadores, Quarteto Fantástico e outros.

O Stan Lee brasileiro e o Mauricio de Sousa americano. E vice-versa. (foto de 1972)

Além disso, também fala sobre as dificuldades enfrentadas em início de carreira, os primeiros trabalhos, os amigos e colaboradores (como Jack Kirby, Roy Thomas e Steve Ditko), seus encontros históricos com outros autores (incluindo o brasileiro Mauricio de Sousa) e fatos nunca antes narrados sobre sua vida particular.

Obre de Guedes que ganhou Troféu Bigorna 2008

O livro foi fruto de uma extensa pesquisa do autor Roberto Guedes, que também é autor de várias obras na área de quadrinhos, como Quando Surgem os Super-Heróis, A Saga dos Super-Heróis Brasileiros e A Era de Bronze dos Super-Heróis, este último, vencedor do Troféu Bigorna em 2008, na categoria de melhor livro teórico sobre quadrinhos.

Stan Lee é o primeiro autor de quadrinhos a ter uma estrela na Calçada da Fama de Hollywood.

O autor já trabalhou em várias editoras como Opera Graphica, Mythos, Panini e, atualmente, edita o Almanaque Meteoro, publicação nacional com reportagens, entrevistas e quadrinhos do super-herói Meteoro, de sua própria autoria.

Serviço:
Lançamento do livro Stan Lee – O Reinventor dos Super-Heróis de Roberto Guedes
Data: 26/5/2012, das 15 às 17h
Local: Comix Book Shop – Al. Jaú, 1998 – Jd. Paulista – SP (Próximo à estação Consolação e Paulista do Metrô)
Mais informações pelo site da Comix ou pelo telefone (11) 3081-6591

Quanta Conversa – Evento debaterá sobre os Vingadores

A Quanta Academia de Arte vai promover, no dia 2 de junho, a partir das 19h, o evento Quanta Conversa, que trará um “debate nérdico” sobre os Vingadores. O megassucesso do cinema, que já faturou mais de R$ 1 bilhão nas bilheterias mundias, além a trajetória do grupo nos quadrinhos e outras adaptações de super-heróis nos cinemas farão parte da pauta do debate que contará com a participação de Renato Guedes (desenhista de Vingadores para Marvel Comics), Levi Trindade (editor da Marvel/Panini), Rod Reis (colorista da DC Comics) e este que vos escreve, representando a revista Mundo dos Super-Heróis.

O evento é gratuito, mas possui vagas limitadas a 35 lugares. Portanto, se você é um fã, quer bater um papo descontraído com esse pessoal e expor suas opiniões sobre o filme, sobre os gibis e também esclarecer algumas dúvidas, faça sua reserva pelo telefone (11) 3214-0553. A Quanta fica na Rua Dr. José de Queirós Aranha, 246 – Vila Mariana – São Paulo. Mais informações pelo telefone ou pelo site da academia.

Ouro da Casa MSP movimenta Internet

Ontem à tarde, a Mauricio de Sousa Produções divulgou, via twitter, as primeiras imagens de seu novo projeto, chamado Ouro da Casa MSP. O livro, que será lançado ainda este ano, segue o mesmo estilo da trilogia MSP 50, em que vários artistas dão sua visão particular sobre a Turma da Mônica. O diferencial, porém, está nos escolhidos para abrilhantar o projeto: serão apenas artistas que trabalham para a MSP.

A exemplo do que fez com os livros anteriores, onde a cada semana, eram divulgados previews dos trabalhos, o editor Sidney Gusman (@sidneygusman) publicou os cinco primeiros trabalhos em seu twitter. Em paralelo, o twitter da Turma da Mônica (@turmadamonicaTM) publicava a foto dos artistas. A brincadeira fez tando sucesso entre os internautas que a hashtag #OuroDaCasaMSP entrou, por alguns minutos, nos Trend Topics (tópicos mais comentados do Twitter), como o terceiro assunto mais comentado em todo Brasil.

Desnecessário dizer que o trabalho será mais um sucesso de vendas, como tudo que a MSP produz. O projeto, além de dar uma cara nova aos personagens tão conhecidos e queridos de todos nós, também impulsionou o universo dos quadrinhos no Brasil, transformando as HQs em revistas de luxo e provando, pela enésima vez, que quadrinhos não são apenas para crianças. Sem contar, é claro, a inovadora forma de fazer marketing, utilizando a Internet: os previews de Sidney Gusman já se tornaram tradição semanal entre os fãs, que aguardam ansiosamente pelos novos trabalhos da empresa.

Veja abaixo todos os projetos (clique nas imagens para ver em tamanho maior):

Zazo, capista da Turma da Mônica Jovem criou uma versão das Panteras

Dona Morte, preocupada com as notícias, na visão da arte-finalista Tathy Monteiro

Esse Cascão fofinho é obra da diretora de criação Ana Fátima

Marina Sousa, a filha do “Homem”, desenhou o pai, quando era repórter policial.

O roteirista Felipe Ribeiro e seu Piteco cartunesco.

Vingadores são capa da revista Mundo dos Super-Heróis

Eles estão com tudo! Maior lançamento do cinema deste ano, com mais de US$ 1 bilhão nas bilheterias mundiais, Os Vingadores estão na capa da revista Mundo dos Super-Heróis 33, num super dossiê com todos os segredos da produção: detalhes de bastidores, os personagens nos quadrinhos, curiosidades e muitas, muitas fotos. São 21 páginas vingadoras!

Não são só os Vingadores o destaque de cinema desta edição: com a proximidade da estreia do filme Homens de Preto 3 (no Brasil, o filme chega em 25 de maio), a revista traz uma matéria falando sobre a produção na seção Em Cartaz. Além de dar detalhes de bastidores e preparar o público para o filme, a matéria também mostra a trajetória dos caçadores de aliens J e K nos quadrinhos. Sim, eles já foram personagens de HQ!

Will Eisner e sua obra eterna

O mestre Will Eisner, criador do Spirit, é o enfoque da seção Criador desta edição. Conheça detalhes sobre a vida deste escritor que, além do Spirit, deixou um legado de verdadeiras obras-primas da arte sequencial. Já a seção Action Figures, traz a cobertura da feira Abrin, que aconteceu em São Paulo, entre os dias 9 e 12 de abril. O leitor vai saber todas as novidades em bonecos colecionáveis que chegarão às lojas nos próximos meses. O destaque, claro, são os Vingadores, mas tem também o Homem-AranhaThunderCatsG. I. Joe, Batman e outros.

Sheldon é leitor assíduo da MSH

Já que o assunto da revista são “nerdices” e afins, nada melhor que uma matéria sobre a série mais pop da televisão: The Big Bang Theory. Conheça mais um pouco sobre SheldonLeonardRajeshHoward e Penny, as referências pop da série, que está no ar desde 2007 e já contou até com a participação especial de Stan Lee em um dos episódios. Mais nerd impossível! Bazinga!

Bloch foi amada e odiada

Os saudosistas poderão relembrar a história da Bloch, editora que ficou conhecida por publicar os heróis Marvel com cores berrantes e sem qualquer cuidado na tradução das histórias. Por outro lado, a editora também publicou uma grande quantidade de títulos e popularizou heróis até então desconhecidos, como Mestre do Kung FuPunho de FerroDemolidor e Conan. Por conta disso, conquistou uma grande quantidade de fãs até seu fechamento, no ano 2000.

A edição traz também a seção Animação, que fala sobre Marvel Anime, os desenhos animados da editora em estilo oriental. Homem de Ferro, X-Men, Blade e Wolverine. Os desenhos foram produzidos pela Mad House, estúdio fundado em 1972 e responsável por animes como Vampire Hunter D, Death Note, Metropolis e outros. Nos EUA, esses desenhos acabam de chegar em DVD.

Avante!

Para fechar, a revista traz os encontros dos heróis com personalidades ilustres da vida real na seção Mundo Bizarro. Veja o Homem-Aranha, Superman, Capitão América, Batman e outros encontrando-se com presidentes, líderes e artistas. Além destes destaques, a revista Mundo dos Super-Heróis também tem as seções Peneira Pop, Recebemos, Super Leitores e Para… que dá dicas de filmes, revistas, games e afins.

A revista Mundo dos Super-Heróis é da Editora Europa e custa R$ 14,90. No site da editora, a edição pode ser adquirida em pré-venda com desconto.