Post 300: Marco – um marco da animação

Este é o 300º. post do nosso blox. Para comemorar este marco, nada melhor do que aproveitar o trocadilho e atender o desejo de grande parte dos visitantes que aqui entram, seja por mecanismos de busca do Google, seja por serem frequentadores assíduos e já estarem aguardando pela promessa feita anteriormente: por isso, é com emoção e um certo orgulho que trazemos informações sobre um dos desenhos que inauguraram o SBT, no comecinho dos anos 80 e que fizeram parte da infância de muita gente: Marco.

Merco e Heidi: desenhos inesquecíveis

Mencionamos anteriormente esse clássico da animação quando fizemos uma homenagem aos 29 anos do SBT em 2010. Juntamente com Heidi (outro post que teve grande repercussão neste blox e que pode ser lido aqui), Marco emocionou crianças e adultos do Brasil inteiro.Pouca gente sabe (eu mesmo não sabia!), mas Marco é baseado num conto de um clássico da literatura chamado Cuore (Coração), do autor italiano Edmond de Amicis e publicado em 1888.

Marco foi baseado num conto do livro "Cuore"

Este livro é quase tão popular quanto Pinocchio (o original de Carlo Collodi, não o da Disney) e traz vários contos escritos como se fossem um diário. O conto Dos Apeninos aos Andes conta a história de Marco. Outra curiosidade: embora o SBT tenha exibido primeiro o desenho de Marco e, logo em seguida, o da Heidi, a garota dos alpes veio primeiro: Heidi foi lançado em 1974, enquanto que Marco é de 1976.

Éramos quatro

Foi a Nippon Animation quem adaptou a obra de Amicis para TV com o título Haha Wo Tazunete Sanzenri (algo como Três mil milhas à procura da mãe) em 52 episódios, que virou sucesso no mundo inteiro. O anime conta a história do menino Marco Rossi, que mora em Gênova com a mãe Ana, o pai Pietro e o irmão mais velho Antonio. Como são pobres, a mãe de Marco precisa viajar para a Argentina em busca de um emprego e deixa sua família. Mas o garoto, depois de um tempo sem notícias, decide partir em busca de sua mãe, apesar dos protestos do pai.

Umas comprinhas antes de viajar para a Argentina

Antes que o pai de Marco seja denunciado ao Conselho Tutelar da Infância e da Juventude por abandono de incapaz, cabe uma explicação: ele era médico e, na época, a Itália vivia um período de grande depressão, com o número de doenças crescendo a cada dia. Isso fez com que Pietro não pudesse se afastar de sua clínica – ele tinha que sustentar a família pobre, lembram? Já o irmão mais velho de Marco havia sido convocado para trabalhar como condutor de locomotivas em Milão, restando ao garoto, o único desempedido, a missão de cruzar os mares rumo à América.

Largado nas ruas da amargura

O desenho carrega na carga dramática: Marco passa fome, frio, perde dinheiro, segue várias pistas falsas, descobre que seu tio escondia as cartas que sua mãe enviava… e o desespero toma conta do garoto quando ele recebe a notícia de que sua mãe estava doente e às portas da morte.

Ma Che, Bello! Seu Peppino ajudou muito o bambino.

Impossível segurar as lágrimas a cada episódio com a ternura do menino e sua corrida contra o tempo. Felizmente,  sempre havia pessoas generosas no caminho que, movidas pela compaixão, o ajudavam e até se tornaram seus amigos. Caso do Sr. Peppino, um animador de marionetes que também era genovês e um amigo antigo.

O emocionante (snif...) reencontro

Marco passa os 52 episódios viajando de navio, trem, carroça, burro ou a pé por várias cidades argentinas, seguindo pistas aqui e acolá e sempre se desencontrando de sua mãe, até que um dia, a encontra acamada num hospital, necessitando ser operada, mas tão fraca que seria impossível resistir à cirurgia. No entanto, ao rever seu filho querido (cadê meu lencinho?), ela renova suas forças e a operação é um sucesso (chuinf…). Assim, Marco e sua mãe podem voltar para Gênova e viverem felizes para sempre (BUÁÁÁÁÁÁÁÁÁ…). É… as fábricas de lenço de papel devem ter patrocinado esse desenho.

Dos Apeninos até os Andes: VHS com Marco genérico.

Brincadeiras à parte, o fato é que Marco se tornou inesquecível, tanto pela cativante história como por mexer com a emoção do espectador. Quem viu, pode não lembrar detalhes da história, mas certamente lembra que chorou – e muito! – a cada capítulo. Em 1981, a história rendeu um longa metragem animado distribuído pela Sunwoo Entertainment e chamado 3000 Leagues in Search of Mother. No Brasil, este desenho foi lançado em VHS com o título Dos Apeninos até os Andes pela Brazil Home Vídeo e chegou até a passar na extinta Rede Manchete (atual Rede TV!). Este VHS foi relançado posteriormente com o título Em Busca de um Sonho e hoje é raríssimo de ser encontrado.

Quer um boneco fofo desses? Na Espanha tem.

Produtos inspirados no desenho animado

Ao redor do mundo, inúmeros produtos foram lançados, principalmente em Portugal e Espanha, onde Marco fez grande sucesso e, inclusive, possui a série toda em DVD. Com um pouco de esforço, é até possível encontrar os links em alguns sites na Internet (com dublagem em português de Portugal). Outros produtos que saíram por lá: disco com a trilha sonora, jogos de tabuleiro, pratos, copos, posteres, revistas de colorir, livros, álbuns de figurinhas…

Livro foi lançado no Brasil

Na Espanha até foi lançado um boneco do Marco e do seu macaquinho Amedeo. No Brasil, nada disso existe. Mas uma boa notícia para os fãs: o livro Coração foi lançado em Setembro do ano passado pela Cosac e Naify e pode ser adquirido na página da editora na Internet. Há uma outra versão do livro à venda também no site da Editora Leopardo.

Capa do Long Play em vinil

É realmente uma pena que um desenho tão querido tenha caído no esquecimento das grandes distribuidoras. Assim como Heidi, fica o sonho que, algum dia, ele possa ser reprisado em alguma TV aberta ou alguém se lembre de lançar um box com a série completa. Sem dúvida, seria um sucesso de vendas e também serviria para ensinar às novas gerações, valores essenciais como família, patriotismo, amizade, e, sobretudo, que o amor vence qualquer barreira, independente da idade ou da posição geográfica.

Trilha sonora do desenho saiu também em compacto (single)

Obs.: Este artigo demorou mais de um ano para ser feito por conta da dificuldade de encontrar imagens com boa definição para ilustrá-lo e também pela falta de informações confiáveis (nem todos os sites da Internet são totalmente confiáveis…). Por isso, gostaria de agradecer imensamente aos sites Brinquedos de Infância,  Desenhos Animados PTBlog do Fantomas e ao usuário Mr. Banton, do fórum Wareztuga V³ pelas preciosas colaborações. Ao mesmo tempo, agradeço a todos os visitantes do X da Questão, que permitiram que o blox chegasse à marca de 300 postagens. Valeu, pessoal!

Anúncios

16 comentários

  1. FABULOSO! Me apaixonei por essa série só pelo traço. Assisti até o episódio 20, em português de portugal e me apaixonei mais ainda. Um verdadeiro crime cometido esta série não ter sido lançado aqui ainda. E pensar que a menos expressiva A princesa e o cavaleiro está prestes a ser lançada em dvd aqui, enquanto Marco e Heide…
    Parabéns pela matéria, amei, assim como a da Heide ^^

  2. Eu amava esse desenho, eu sempre ficava muito triste porque ele nunca encontrava a mãe dele.O trecho que me lembro quando começava o
    desenho era assim..
    O meu macaquinho e eu, viajamos com esperança de ver mamãe outra vez, pulamos daqui, saltamos dali e alegre estamos a procurar. Somos 2 amiigos, um dia realizará…um sonho colorido, com muito amor e emoção. Quem sabe será hoje o dia, quem sabe é esse o lugar da minha mamãe encontrar….unidos, então seremos assim , e a separação vai ter fimmmm….

  3. Há um tempo atras havia procurado alguma coisa sobre este desenho pela musica que a lembro muito bem e não havia nada sobre ele. Agora já tem até o desenho, mas infelizmente não consegui encontrar a musiquinha para ouvi-la novamente, boas lembranças…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s