Capitão América: O Primeiro Vingador faz justiça ao herói

A impressão que temos ao sair do cinema após a sessão de Capitão América: O Primeiro Vingador, que estreou este final de semana, é que o herói, finalmente, vingou. Depois de uma versão desconhecida e duas versões fracassadas – 1944, 1979 e 1991, respectivamente – o personagem ganhou uma produção caprichada, que lhe dá a devida importância como um dos pilares do Universo Marvel. Ele merecia, afinal, o Capitão América faz parte do primeiro escalão de heróis da editora, juntamente com o Homem-Aranha, Hulk, Homem de Ferro, Thor e Quarteto Fantástico e foi um dos primeiros a serem criados, lá nos distantes anos 40.

Estreia do Capitão América, lembrada pelo filme

Saído das mente fértil de Joe Simon e do lápis sempre espetacular do mestre Jack Kirby, o Capitão América nasceu para ser um símbolo dos Estados Unidos e incentivar as crianças a serem patriotas num período em que esse sentimento era de fundamental importância – afinal, o mundo estava em guerra contra o nazismo. A capa da edição de estreia do Capitão América trazia o herói dando um soco na cara de ninguém menos que o próprio Hitler, cena que recebe a devida lembrança no filme, com direito à criançada disputando a HQ citada.

Chris Evans em dois momentos: raquítico e sarado

Primeiro Vingador é uma viagem no tempo, colocando o espectador no clima das matinês de antigamente, bem ao estilo daqueles anos de guerra. Em pouco mais de duas horas, acompanhamos o drama do franzino Steve Rogers (Chris Evans) e seu desejo de fazer algo para melhorar o mundo. Apesar da vontade de ser útil, seu corpo frágil e sua predisposição para doenças o tornam inapto para o rígido treinamento militar, mas aquela determinação chama a atenção do Dr. Abraham Erskine (Stanley Tucci), que vê nele a pessoa ideal para testar o soro do supersoldado, que ele estava desenvolvendo.

A ideia era criar um exército de soldados com força, velocidade e agilidade ampliadas, que quase não se cansassem, superando os soldados “comuns” dos nazistas, mas um espião infiltrado mata o cientista, único que sabia a fórmula do soro, tornando Rogers o único beneficiado. Aqui cabe um parênteses para falar sobre a perfeita caracterização de Evans, um ator de corpo atlético, mas que teve seu corpo substituído por computador para parecer mais baixo e magro antes de receber o soro. Algo que só a tecnologia moderna poderia proporcionar.

Ser muito fiel às HQs nem sempre é uma boa ideia.

A partir daí, Rogers é utilizado como garoto-propaganda para motivar os americanos ao alistamento e os soldados na frente de batalha – numa brincadeira que prova aos fãs mais radicais, que não aceitam quaisquer mudanças nos personagens, o quanto pode ser ridícula uma adaptação “fiel” dos trajes utilizados nas HQs. Embora se passe na Segunda Guerra Mundial, curiosamente, o nazismo mal é citado. Ao invés da suástica nazista, o mal é representado pelo símbolo da Hidra, uma organização que, embora compartilhe dos ideais de Hitler, caminha com suas próprias pernas e até faz questão de demonstrar isso em certo momento da história, executando oficiais nazistas e gritando o jargão “Heil, Hidra!” ao invés de “Heil Hitler!”.

O vilão: show de maquiagem e de interpretação

A Hidra é liderada pelo Caveira Vermelha (magistralmente interpretado por Hugo Weaving), o “homem que decidiu caminhar entre os deuses”. Melhor definição para a megalomania do vilão não há, já que o Caveira, nos quadrinhos, se acha superior ao resto da humanidade. O “caminho dos deuses” citado é representado pelo Cubo Cósmico, um artefato que fazia parte dos tesouros de Odin – aqui o filme faz uma ligação com o filme anterior da Marvel, Thor, que estreou em abril – e que dá ao seu possuidor um poder de fogo capaz de sobrepujar o mundo inteiro. A mudança na história do Cubo – que nos quadrinhos foi criado artificialmente pela associação conhecida como IMA – Ideias Mecânicas Avançadas – não compromete o resultado final, provando mais uma vez que alterações são bem-vindas, quando colaboram para tornar o roteiro mais verossímil.

Cubo Cósmico é um aparato divino

Parceiro "mirim" do herói é adulto no filme

Outra mudança com relação aos quadrinhos foi a participação de Bucky Barnes, o parceiro mirim do Capitão América que, nesta versão cinematográfica, não é mirim, mas um soldado mais velho que o próprio Rogers, defendendo-o dos valentões antes dele se tornar um supersoldado e cujo papel se inverte após ele virar o Capitão América.  A amizade dos dois é mostrada bem superficialmente de modo que os espectadores provavelmente nunca saberão da importância do rapaz na vida do Sentinela da Liberdade. Até mesmo a participação do Comando Selvagem, a equipe de guerrilheiros que ajudou o Capitão na guerra, é insossa. Divertida, é verdade – e os fãs, certamente, vão gostar de vê-los lembrados no filme – mas os nomes dos personagens mal são mencionados.

Escudo na frente da moto lembra série de TV de 1979

Apesar destes pequenos problemas, o filme não perde o ritmo e a história é narrada com a máxima fidelidade possível ao personagem e com várias referências, inclusive à série televisiva do herói. Os personagens secundários (Peggy Carter, o interesse amoroso do herói, interpretada por Hayley Atwell; o Coronel Chester Phillips, interpretado pelo veterano Tommy Lee Jones; o cientista nazista Arnim Zola, que ganhou vida na pele de Toby Jones e, do lado do bem, o inventor Howard Stark, pai de Tony Stark, interpretado por Dominic Cooper) não aparecem à toa, colaborando com o enredo até o clímax.

When Captain America Throws his Mighty Shield...

Capitão América: O Primeiro Vingador é, ironicamente, o último. Precedido pelos dois Homem de Ferro, Hulk e Thor, o herói era o único que faltava para completar a equipe, que será reunida em maio do ano que vem. A cena pós-créditos já mostra uma prévia do filme, que incluirá também o Gavião Arqueiro (Jeremy Henner), a Viúva Negra (Scarlett Johansson) e o onipresente Nick Fury (Samuel L. Jackson) como o organizador do grupo contra a ameaça de Loki (Tom Hiddleston). Uma aventura que promete e que cumpre com louvor a iniciativa ousada da Marvel e inédita no cinema:  fazer com que os filmes solo dos personagens tenham ligação entre si e mostre que todos fazem parte de um mesmo universo.

A caminho de Vingadores - O Filme

Em tempo: para aqueles que ficaram curiosos em saber qual ao piada que Tony Stark faz para Thor no trailer dos Vingadores e buscaram uma tradução na Internet, ele diz: “Arremessa bem!”

Nota X da Questão: *** 1/2

Anúncios

2 comentários

  1. Pessoal, eu adorei, o filme, os efeitos especiais que transformaram o CHris Evans em um ser raquítico foram demais, mas… só tem um probleminha, não gostei do final do filme. Será que em uma próxima filmagem não daria para ele se encontrar com a mocinha em um futuro próximo talvez, quem sabe ela também poderia ter tomado o soro e se transformado em uma heroína na busca pelo seu amor ? ” Fica aí uma dica, pessoal”

    • Rita, nos quadrinhos o Capitão reencontra seu antigo amor, mas ela já está velha (o Capitão não envelheceu porque ficou congelado) e ele acaba se apaixonando pela irmã de Peggy, Sharon. No entanto, nos quadrinhos ele ressuscitou 20 anos depois da guerra (A guerra foi em 1945 e o Capitão foi ressuscitado em 1964). Para tornar o filme mais contemporâneo, ele hibernou por 70 anos, portanto, dificilmente Peggy estaria viva nos nossos dias. Da mesma forma, a irmã dela também estará velha… Claro que isso não impede que o herói tenha um novo amor…
      Quanto a ela ter tomado o soro, isso é impossível, porque não sobrou nenhuma dose e o professor Erskine, que era o único que sabia a fórmula, foi assassinado. Infelizmente (ou não) o Capitão é o único a se beneficiar dos seus efeitos.
      Abração pra você e obrigado pela visita!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s