Rango satiriza filmes de bangue-bangue

Nos primeiros 30 minutos de Rango, animação que estreou no último final de semana em circuito nacional, a impressão que se tem é que estamos diante de um longa-metragem que usa de animais engraçadinhos e piadas velhas para conquistar dólares aos cofres da produtora. Rango é um camaleão que vive num aquário juntamente com um peixe de brinquedo, uma boneca Barbie que só tem o busto e um dos braços e um cenário tropical com o qual ele interage como se fossem todos vivos. Um acidente faz com que o aquário caia no meio do deserto e se quebre, jogando Rango num mundo hostil e real, bem diferente daquele em que ele estava acostumado.

Rango e Feijão (sim, o nome da mocinha é esse!)

A tediosa meia hora inicial é o pontapé inicial para situar o personagem no enredo e começar a história. Quem consegue se manter acordado após esse tempo, terá um filme divertido, cheio de clichês de faroeste e referências a grandes clássicos do gênero, como Django (obviamente!), O Bom, o Mau e o Feio, Sete Homens e um Destino e Por um Punhado de Dólares, entre outros. A trilha sonora de Hans Zimmer também homenageia conhecidas canções de Enio Morricone e as feições dos personagens remetem a consagrados atores deste estilo cinematográfico, como Clint Eastwood e Lee Van Cleef.

Referência a Senhor dos Anéis?

Mas Rango não brinca só com faroeste: há uma sequência que remete ao ataque dos helicópteros em Apocalipse Now! e à batalha na Estrela da Morte, de Star Wars. Num filme onde os personagens principais são animais, o Espírito do Velho Oeste ter um rosto humano não é à toa. Veja o filme e diga se consegue identificar quem é.

Vai ter duelo no Oeste

Após cair do carro que o transportava no meio de uma estrada que atravessa o velho oeste, o camaleão se vê no meio de um grande deserto e vai parar em Poeira, uma cidade que sofre com a falta de água. Ele acaba convencendo a população roceira e ignorante do local que é um grande pistoleiro e, por acidente, acaba com uma grande ameaça local, tornando-se o xerife da cidade e a única esperança dos moradores. A fanfarronice do personagem só o coloca em encrencas, principalmente quando ele tem que encarar Jack Cascavel, o criminoso mais temido da cidade. Para o público, sobram as gargalhadas.

Corujas Mariachi: quase invisíveis

O filme tem muitos bons momentos. O quarteto de corujas mexicanas que narram a história e surgem, em todo canto, tocando banjo como observadores invisíveis são hilárias. A voz dos personagens é outro show à parte: há um verdadeiro mix de sotaques que vão desde o hamster mineiro à coruja portuguesa, passando pelo gambá caipira. Sempre fui adepto de ver animações em versão dublada, justamente para não perder essas piadas adaptadas à nossa realidade, algo que não temos numa legenda que traduz a fala ao pé da letra e um sotaque que, provavelmente, referencia o próprio velho oeste americano apenas. Saber que Johnny Depp é o dublador de Rango e o elenco conta com nomes como Alfred Molina e Ned Beaty serve apenas como informação extra, não como atrativo.

O vilão causa medo

Rango tem também uma bela mensagem ecológica nas entrelinhas, mas esta se perde no roteiro denso e um tanto quanto difícil para crianças. Experiência própria de quem ficou “ilhado” na poltrona, cercado de crianças por todos os lados, e ouviu uma delas perguntando ao pai o que tinha acontecido. Mas de um modo geral, os pequenos vão se divertir, bem como os pais. Rango é um filme inteligente e criativo, que consegue quebrar o padrão e trocar os tradicionais bichos fofinhos como cães, gatos, coelhos e ratinhos por animais pouco atraentes, como gambás, répteis, porcos-espinho, sapos, toupeiras e morcegos. Certamente, quem sai do cinema, nunca mais vai olhar um copo d’água da mesma maneira.

Cotação: ****

Anúncios

3 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s