Viagem de trem ao passado

Quem foi criança nos anos 80, viveu uma fase em que a música infantil estava no seu auge, com vários grupos pipocando por todos os lados. Porém, dois deles se destacaram mais que os outros e se tornaram uma referência, com vendas superiores a um milhão de cópias. Um deles foi o Balão Mágico. O outro, o Trem da Alegria, que começou como uma dupla, Patrícia e Luciano.

Patrícia Marx (36) e Luciano Nassyn (37): reencontro após 27 anos (Foto: revista Quem)

Vinte e sete anos depois de terem se tornado os primeiros vagões desse trem de sucesso, os dois artistas voltam a se reunir para um show memorável no Circo Voador (RJ) neste final de semana. A apresentação acontece nesta sexta, dia 26, a partir das 22h e a dupla vai relembrar grandes sucessos do Trem da Alegria, como He-Man, Uni-Duni-Tê, Dona Felicidade, É de Chocolate, Thundercats e outros.

A dupla ganhou vários discos de ouro e platina (Foto: letrasdotrem.blogspot.com)

Atualmente, Luciano adotou o nome artístico de Luciano Nassyn e formou um grupo chamado Os Filhos de Dalila, com quem tem se apresentado em bares e casas noturnas. Já Patrícia abandonou a carreira artística por um período para se dedicar ao filho recém-nascido, mas recentemente juntou-se ao marido Bruno E. para produzir um DVD de música popular brasileira. Segundo o próprio Luciano, o reencontro é uma ideia antiga que ainda não tinha se realizado devido à agenda de trabalhos individuais, mas que agora se torna realidade.

Programa do SBT revelou talentos infantis

Os dois artistas foram revelados no 1º. Festival Internacional da Criança, exibido pelo SBT, em 1983. O programa, uma espécie de Show de Calouros infantil, trouxe para a TV uma série de talentos infantis que chegaram a gravar um disco com o nome do programa e alguns deles chamaram a atenção das gravadoras para a formação de grupos infantis, já que a época era promissora para tal público. Apesar de terem se apresentado separadamente no programa, Luciano di Franco e Patrícia Marques (nomes que usavam na ocasião) se juntaram, por sugestão do produtor Miguel Plopschi e formaram uma dupla.

Parece gente grande

Vale dizer que Luciano já era conhecido no meio musical pois tinha gravado dois compactos (pequenos discos de vinil com uma ou duas músicas), além de estrelar propagandas de iogurte e Patrícia já tinha se apresentado no Show de Calouros “oficial”, dentro do Programa Sílvio Santos. Com a estreia do programa Clube da Criança, na recém-criada Rede Manchete, a dupla infantil juntou-se à também estreante apresentadora Xuxa para cantar as músicas que animariam a atração. Um dos desenhos de maior sucesso do programa, D’Artagnan e os Três Mosqueteiros, teve sua canção-tema interpretada por Patrícia e Luciano. Além disso, o grande sucesso do disco Clube da Criança, lançado ainda em 1983, foi É de Chocolate, seguida de Carrossel de Esperança.

Primeiro disco (1984)

A dupla virou trio (e o chamariz "Clube da Criança" continuou na capa)

Dois anos depois, juntou-se ao grupo o espevitado Juninho Bill (que também se apresentou no mesmo festival, mas ficou “na gaveta” por mais algum tempo) e, com mais um vagão, o trio virou trem e conquistou de vez o mercado com o sucesso Uni Duni Tê. Aproveitando o megassucesso do desenho He-Man, o grupo emplacou também um sucesso musical invocando os poderes de Grayskull no disco seguinte, de 1986, que chegou à impressionante marca de 1 milhão e 100 mil cópias vendidas (lembrando que, na época, quase não existia pirataria como hoje). O Trem também ganhou a adesão de Vanessa (outra cantora que se apresentou no Festival e que chegou a gravar uma música no disco do Fofão, criação do humorista Orival Pessini). O grande hit do disco de 1987 foi Thundercats, outra canção que veio no embalo de um desenho animado e vendeu 850 mil cópias. Gravar músicas que homenageavam os desenhos preferidos da criançada acabou se tornando uma característica do Trem.

Campeão de vendas, graças ao He-Man e ao talento dos quatro

em 1987, Vanessa chega, Patrícia sai.

Como as crianças crescem e os projetos e sonhos mudam, Patrícia resolveu cantar sozinha e, para substituí-la, entrou no grupo a pequena e carismática Amanda Acosta. O disco de 1988, com o sucesso Iô-iô, foi o último com a participação de Luciano. Vanessa também formou uma dupla romântica com Luan (com quem se casou anos depois) e passou a seguir carreira solo, antes de juntar-se ao grupo católico Cantores de Deus. Ao perder seus primeiros vagões, o trem foi perdendo também sua popularidade. Não que a culpa fosse das crianças remanescentes: Juninho, Amanda e Rubinho (que juntou-se à trupe em 1989). O mercado é que já não estava mais no auge para grupos infantis.

Em 1988, Amanda chega, Luciano sai.

Apesar disso, o Trem ainda emplacou grandes sucessos, aproveitando aquilo que as crianças da época gostavam: em 1989, cantaram Jaspion-Changeman, no embalo de dois grandes seriados japoneses e no ano seguinte, duas lambadas fizeram parte do repertório do Trem, já que o ritmo era o mais tocado nas rádios. No derradeiro disco, de 1991, a música O Lobisomem fez relativo sucesso, mas sem o mesmo brilho de outrora. Em 1992, foi lançada uma coletânea de grandes sucessos do Trem da Alegria com quatro músicas inéditas, colocando fim num grupo que marcou época e até hoje está na memória de toda uma geração.

O show que Patrícia e Luciano realizam na próxima sexta, resgata esse período marcado por brincadeiras, fantasia e inocência, no qual as músicas não tinham apelo sexual nem tratavam a criança como bobocas. É um verdadeiro presente aos fãs, que ainda hoje, dançam ao som do Trem da Alegria e, certamente, cantam esses sucessos para seus filhos. Parodiando os versos da música Piuí Abacaxi, “o Trem da Alegria vai em todo lugar, ele não pode parar”. Após quase 30 anos, ele continua seguindo nos trilhos da emoção e da fantasia.

Visite também os sites que serviram de fontes de consulta para este artigo:

Carreira solo: uma canta bossa nova, o outro canta Creedence.

Letras do Trem

Luciano Nassyn

Patrícia Marx

Serviço:
Festa Ploc – Luciano Nassyn e Patricia Marx
Data: 26/11/2010
Horário:Abertura da casa – 22h / Horário do Show – por volta das 1h30
Ingressos: Antecipado: R$ 20 Meia; R$ 40 Inteiro; R$ 30 e-Flyer / No dia: R$ 25 Meia; R$ 50 Inteiro; R$ 40 e-Flyer
Classificação: 18 anos (12 a 17 anos somente acompanhados dos pais).
Endereço: Rua Dos Arcos S/N – Lapa – Rio de Janeiro – RJ
Telefone: (21) 2533-0354
Site: www.circovoador.com.br

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s