A malícia inocente de Calvin e Haroldo

Criada pelo cartunista Bill Watterson, a tira Calvin e Haroldo (Calvin & Hobbes, no original) foi publicada pela primeira vez em 18 de novembro de 1985 e fez um tremendo sucesso em todo mundo, devido ao humor ácido e ao mesmo tempo inocente dos personagens. Calvin é um garotinho de seis anos, inteligente e imaginativo, que usa a criatividade para dar vida ao seu tigre de pelúcia Haroldo, com quem vive as mais fantásticas aventuras e com quem divide sua visão crítica do mundo.

O gênio criador Bill Watterson

Por meio de suas conversas com o tigre – que só ganha vida na presença do garoto – Calvin coloca em discussão a simplicidade do mundo infantil em contraponto ao complicado mundo dos adultos, gerando as mais hilárias situações, mas também criando uma reflexão acerca do mundo que nos rodeia. Não é à toa que Calvin é frequentemente comparado à turma de Charlie Brown e Snoopy, cujos roteiros também traziam discussões filosóficas sobre a vida. No entanto, diferente do amargurado Charlie, cujos personagens são apenas crianças, no mundo de Calvin também aparecem. E brigam com ele.

Calvin e Hobbes... ops!... João Calvino e Thomas Hobbes

A inspiração para o nome do garoto foi o teólogo João Calvino, responsável por reformas religiosas no século XVI. Já Haroldo foi inspirado em Thomas Hobbes, filósofo e cientista político inglês que acreditava que o “homem é lobo do próprio homem”, ou seja, a humanidade é naturalmente destrutiva. É esse o pensamento decorrente nas tiras de Watterson, porém, de forma infantilizada, no sadismo inocente de Calvin, que adorava praticar maldades com a babá Rosalyn, com a colega de classe Susie e com a professora, Srta. Wormwood, a quem o garoto frequentemente enxerga como monstro, extraterrestre, dinossauro ou algo que o valha. Não há quem não identifique, nessas atitudes pouco recomendáveis, um desejo reprimido de fazer o mesmo com seus conhecidos. Talvez por isso, Calvin faça tanto sucesso: ele é a representação de tudo aquilo que temos vontade de dizer e fazer mas, em nome do bom comportamento, não levamos à frente.

A pureza de uma amizade

Dez anos depois de sua estreia, Calvin disse adeus, depois de 3160 tiras. A última foi publicada em 31 de dezembro de 1995. Ainda hoje, leitores do mundo inteiro acompanham diariamente as republicações das tiras do garoto sonhador e seus livros com a coletânea do material publicado. Num tempo em que até Mauricio de Sousa mudou a característica de seus personagens para não dar mau exemplo, Calvin faz o contrário e manda às favas o “politicamente correto” vigente no comportamento social moderno, provando que as crianças sabem diferenciar o comportamento dos personagens fictícios e dos “personagens” reais. Esses últimos sim, são assimilados.

Para Calvin e Haroldo, a vida é uma eterna brincadeira e até as maldades são divertidas. Os leitores concordam.

Tiradas sarcásticas e filosóficas

 

Anúncios

2 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s