Smallville a caminho do fim

Depois de seis meses de muita espera e expectativa, finalmente estreou, na sexta-feira, o episódio Lazarus, da décima e última temporada de Smallville. A promessa da série é amarrar todas as pontas soltas e, finalmente, fazer com que o já não tão jovem Clark Kent (Tom Welling) cumpra seu destino e se torne o Superman.

Cair de braços abertos? Já vi isso no cinema...

Assim como o personagem bíblico que dá título ao episódio, ele foi repleto de ressurreições: primeiro, do próprio Clark, que foi esfaqueado por Zod (Callum Blue) com um punhal de kryptonita no último episódio da temporada anterior; também de Tess Mercer (Cassidy Freeman), que teve o rosto queimado pelo mesmo Zod e ressurge curada misteriosamente; em seguida, Lex Luthor que, como era de se esperar, tem que voltar para se tornar o nêmesis do Homem de Aço e, por fim, Jonathan Kent (John Schneider).

Um homem de aço também precisa de colo paterno

Sem querer estragar surpresas (até porquê o trailer da temporada já mostrou esses personagens) cabe informar que Michael Rosembaum AINDA não aceitou voltar ao seu papel e o Lex Luthor que aparece é outro ator. Mas a utilização de um rosto diferente é explicada no episódio, então dá para a gente não se revoltar… muito.

Sim, porque a impressão que Lazarus passou é que utilizaram supervelocidade para resolver várias questões e o ritmo frenético deixou mais perguntas do que respostas. Claro que o episódio ainda é o primeiro. Há mais 22 para desenvolver um roteiro que una todas as peças e forme o quebra-cabeças chamado Superman. Mas Lazarus não foi tão empolgante quanto seu trailer fazia crer, o que não significa, necessariamente, que tenha sido frustrante, pelo contrário. A questão é que o excesso de tramas paralelas deixou uma sensação de que algo ficou faltando.

Incêndio no canavial... ops... milharal.

O capítulo gira onde tudo começou: o milharal de Smallville. Foi onde Lex, ainda criança, perdeu seus cabelos no dia da chuva de meteoros que trouxe a nave de Clark. Foi lá também que, anos depois, Lex salvou a vida de Clark, amarrado numa cruz, com um S pintado no peito nu (S de “shame” – vergonha) e um pingente de kryptonita no pescoço. É lá que Clark tem uma experiência pós-morte e onde tem que salvar Lois, amarrada na mesma cruz e com o mesmo S pintado no peito (mas por cima de uma camiseta branca, pra frustração do público masculino).

John Williams, toque aquela velha canção, por favor...

O uniforme azul e vermelho aparece várias vezes e sim, ele é o mesmo utilizado por Brandon Routh em Superman Returns, o que significa que os produtores querem mesmo ligar o seriado à franquia cinematográfica. Em determinado momento, até ficamos com a impressão que Clark vai vesti-lo, mas pelo andar da carruagem, isso só vai mesmo acontecer no último episódio. A piada fica por conta de Lois Lane, que afirma, ao abrir a caixa no celeiro de Clark: “Much better in Technicolor” (“Muito melhor em Technicolor”, que é um sistema de cores utilizado pela indústria do cinema).

O "lado negro" vem aí...

O duro é agüentar a ladainha sem fim de Jor-El dizendo que “seu filho deve encontrar seu destino”. Por mais que a tecnologia kryptoniana seja avançada, não dá pra entender como um morto pode estar tão vivo… Desta vez, Jor-El deixa uma pista do que está pra vir nesta temporada: Clark deverá enfrentar seu “lado negro” (ao final do episódio, os fãs mais atentos vão perceber ao que – ou a quem – Jor-El se referia).

De qualquer forma, a temporada está começando e esta promete ser a melhor de todas, porque os fãs vão poder ver, finalmente, o Homem de Aço voar em seu traje colorido. Ela também marca o 200º. episódio da série que, embora tenha modificado muito da mitologia do herói e revoltado muitos leitores que o acompanham nas HQs, tem o mérito de ser a mais duradoura série do Superman já feita. Nada que seja ruim dura 10 anos e, nesse ponto, Smallville é vencedora.

Anúncios

2 comentários

  1. Olaaa,

    Eu não sei se esse período foi marcado apenas pela qualidade do seriado…rs. Sou um dos que ficaram revoltado com a destruição da história do superman….

    Acho que uns 60% foi para ver o galã e a mocinha…. Só quero saber como vão explicar a perda de memória dos dois quando o clark for trabalhar no Planeta Diário e se conhecerem de novo…rs..

    Os efeitos são ótimos, mascomo é lei na DC… nem tudo faz sentido e nem tudo é explicado… Não sei se nessa última temporada todos os fios serão devidamente ligados…rs..

    Adorei a reportagem e a saga dos superman…. isso deve ser guardado para sempre..

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s