Smallville – Ano 10

Os fãs mais radicais do Superman podem chiar e amaldiçoar, mas Smallville, a série que conta a adolescência do Homem de Aço e a descoberta de seus poderes, entra na décima temporada. É verdade que os roteiristas fizeram uma verdadeira salada com a mitologia do herói como a conhecemos e inseriram alguns detalhes que levaram aqueles que acompanham as histórias em quadrinhos aos limites da fúria. Apesar disso, a série se mantém há 10 anos como uma das maiores audiências da CW (canal que transmite o seriado). E, verdade seja dita, mesmo com as mudanças, os episódios conseguiram mesclar muita ação, romance, humor e suspense na medida exata para uma série de TV, com roteiros bem amarrados que introduziram diversos elementos do universo do Superman. Também é verdade que muitos episódios “viajaram na maionese” por demais da conta, mas as partes boas superaram as más.

Christopher Reeve: Inesquecível

Ao longo desses dez anos, Smallville teve várias fases: no primeiro ano, o os personagens estavam sendo apresentados e os roteiristas apostaram na fórmula que ficou conhecida lá fora como “o esquisito da semana”. A cada episódio, um habitante da cidade adquiria um tipo diferente de poder, mutação causada pela chuva de meteoros que acompanhou a chegada da nave de Kal-El à terra. A repetição do tema já fez com que muita gente desgostasse do seriado e apostasse que ele não iria longe. Ledo engano. No segundo e no terceiro ano, a série engatou pra valer e viveu seus melhores momentos. Os produtores investiram mais no romance chove-não-molha de Clark e Lana e aumentaram as referências ao universo do herói, principalmente com a participação de Christopher Reeve, o intérprete do Homem de Aço preferido de dez entre dez fãs.

Lois Lane veio apimentar o enredo

A partir do quarto ano, Lois Lane, o grande amor da vida do Superman (interpretada pela bela e talentosa Erica Durance), entrou para o elenco fixo e, se por um lado bagunçou de vez a história original do herói (Clark e Lois só se encontram quando adultos), também garantiu os momentos mais engraçados da série, com a velha rixa entre os dois futuros repórteres. As aparições de outros heróis do Universo DC (como Aquaman, Supergirl, Arqueiro Verde, Cyborg, Impulso, Zatanna, Sociedade da Justiça, e outros) também proporcionaram os melhores momentos da série.

Superman X Superman

Também as participações de atores convidados que têm alguma relação com o Homem de Aço (Dean Cain, já interpretou o herói e voltou como o cientista Curtis Knox; Lynda Carter, a eterna Mulher-Maravilha, apareceu como mãe da Chloe; Helen Slater, que fez a Supergirl no cinema, interpretou Kara, a mãe verdadeira de Kal-El) garantiram bons episódios e uma merecida homenagem. Os roteiros desandaram de vez a partir da quinta temporada, quando começaram a caminhar para outro lugar que não a história do Superman. Era visível que, na maioria das vezes, estavam apenas preenchendo o tempo com bobagens que nada acrescentava ao contexto da série.  Esta temporada deveria ter sido a derradeira, mas como o público ainda mantinha o interesse, a série continuou mesclando alguns episódios interessantes com outros nem tanto assim e chegou ao décimo ano.

Lynda Carter: Homenagem

Em entrevista dada ontem, Tom Welling (intérprete de Clark/Superman e atual produtor executivo da série após a saída de Miles Millar e Al Gough) deixou escapar algumas informações que indicam que esta será a melhor de todas as temporadas e que os fãs finalmente verão Superman – e não Clark Kent – em ação. Ele não declarou isso com todas as letras, mas as pistas indicam que sim (no episódio Salvation, que encerra a nona temporada, Clark sonha com o futuro e aparece um borrão azul e vermelho salvando um avião ao som da clássica canção de John Willians e as pessoas gritando: Look up in the sky! (Olhem lá no céu!). Em outra cena, Clark abre uma caixa de presentes deixada por sua mãe e o símbolo do herói aparece refletido em seu olho).

Supergêmeos: episódio divertido no 8º. ano

A décima temporada, que começa em outubro nos EUA, pretende trazer de volta Michael Rosembaum (Lex Luthor), Kristin Kreuk (Lana Lang), Annete O’Toole (Martha) e John Schneider (Jonathan Kent) para fechar o ciclo que levou o jovem Clark a se tornar o Homem de Aço. Alisson Mack (Chloe), por outro lado, vai sair do elenco fixo e fará apenas participações aleatórias. Welling anunciou também que a décima temporada será a última, mas o mesmo foi dito da nona, então, tudo vai depender do andar da carruagem e do interesse dos fãs. De qualquer forma, com todos os pontos positivos e negativos, é inegável a importância que Smallville desempenhou ao longo dessa década. Os fãs podem até reclamar, mas a série marcou uma época e alguns elementos estão sendo aproveitados na história “Secret Origins” (veja post anterior). Também a personagem Chloe Sullivan, que não existia nas HQs, já foi incorporada ao universo do herói. Smallville pode ter uma série de defeitos, mas ela prova que, em se tratando do Superman, há muita história para ser contada.

Liga da Justiça em formação

Anúncios

1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s