Ela voltou!

Capa do CD "Manuscrito"

Depois de quase dois anos longe dos refletores, a cantora Sandy lança seu primeiro disco solo, um trabalho autoral que começa já pelo nome: “Manuscrito”. O novo CD chega às lojas no dia 7 de maio em duas versões: simples e em edição limitada com DVD, que traz um documentário de 25 minutos com o making of da produção.

Como se fosse escrito à mão, Sandy cuidou pessoalmente da produção deste CD. Nas treze faixas, a jovem mantém o mesmo estilo pop romântico que a consagrou, diferente do irmão Júnior, que mudou radicalmente sua linha de trabalho. Sandy conhece seu público e sabe como agradá-lo. Isso não significa que seu trabalho será “mais do mesmo”. O novo CD está no mesmo nível de musas da MPB exaltadas pela crítica, como Adriana Calcanhoto e Maria Gadú. Mas o estilo é de Sandy.
Segundo a própria cantora, cada música traz um pouco dela, embora não chegue a ser uma autobiografia. É dela a autoria de quase todas as canções e, as que não são, também têm seu dedo. Isso pode ser sentido logo na primeira música de trabalho, “Pés Cansados”, onde ela afirma que lutou contra tudo e fugiu do que era seguro, mas está de volta. A faixa seguinte, “Quem eu sou”, fala de buscas, sonhos e descobertas, algo que ela tem feito desde que começou a carreira, aos 7 anos de idade.
O amadurecimento artístico fica evidente em faixas como “Dedilhada”, “Dias Iguais” e “Perdida e Salva”, mas a faixa “Tão Comum”, traz de volta a “antiga” Sandy. Com um pouco de imaginação, quase se pode ouvir a voz do irmão cantando junto no refrão. Júnior, por sinal, ajudou a produzir este trabalho. O rapaz, que já tinha produzido anteriormente os últimos CDs da dupla, ganhou o reforço do marido de Sandy, Lucas Lima. Com o conhecimento musical de ambos, a qualidade do trabalho fica evidente.
Sandy estava fazendo falta no mercado fonográfico. Embora a crítica tenha um certo preconceito com a sua voz por considerá-la infantil, é exatamente esse timbre que faz a diferença. “Manuscrito” chega como um presente, tanto à sua legião de fãs como ao mercado de modo geral, abarrotado de “rebolations” e outros ritmos de gosto duvidoso. Um CD harmônico, suave e gostoso de ouvir, que marca uma nova fase na vida de Sandy. Mesmo com os pés cansados, os fãs agradecem sua volta.
Anúncios

4 comentários

  1. Aqui o título tá “Ela Voltou”, mas, no feed que recebi, tá como “36”. rs

    Apesar do seu estilo não ser do meu agrado (prefiro os outros ritmos de gosto duvidoso), é inegável que ela tem uma bela voz. Sempre achei que faltava amadurecimento. Será que a fase chegou?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s