25 comentários em “Crítica: A Lagoa Azul – O Despertar

  1. Tio…
    Não é por nada não….
    Mas, o senhor tá parecendo o Tio Sergio… quando ele começa a rever essas coisas de anos 80 é porque ele tá apaixonado.

    • Você assistiu o original com Brooke Shields, Maria Izabel? Se assistiu, vai entender o que eu quis dizer. Mas até entendo que a “Geração Crepúsculo” possa gostar dessa nova versão, pois usa a linguagem dos adolescentes de hoje, cuja sexualidade se descobre cada vez mais cedo. Pena que o romantismo seja algo que fique mesmo no passado e os filmes foquem em relacionamentos do tipo “foi só uma transa”. Abração!

      • Nossa, meus parabéns foi de uma clareza incrível sua resposta ,eu concordo plenamente com você . Assiti as 3 versões do filme ao qual eu conheço e nessa versão de 2012 deixou mesmo a desejar ate mesmo karate kid com Jack Chan e Jaden Smith não decepcionou tanto como a Lagoa Azul: O despertar .Eu sou apenas uma adolescente de 18 anos ao qual fico decepcionada quando vejo esses filmes que estereotipam e rotulam generalizadamente os jovens de hoje ,não existe mais romance nem amor de alma ,de caráter e sim atração corporal ,infelizmente isso é a imagem da realidade do século XXI.Respeito a todos que curtiram o filme e amam esse gênero ,estilo teen mais prefiro admirar e curtir filmes que fizeram parte da vida de muitos e que conquistam admiradores ate hoje .

      • Valeu, Thati. Que bom que entendeu minha posição. A nova versão é bacana para quem não viu a antiga. Uma pena que mudaram o conceito do filme e o fizeram perder sua principal característica que é a descoberta do amor e do sexo sem a influência de adultos. Quanto ao Karatê Kid, ele não decepcionou, não. É diferente do clássico e tem seus defeitos, mas é muito bom também. Leia nossa crítica a ele no link http://wp.me/pInFO-gr. Sobre o antigo, fizemos duas postagens contando como foi meu primeiro contato com a série (http://wp.me/pInFO-gD) e curiosidades sobre a franquia (http://wp.me/pInFO-gP). Espero que goste. ;-)

  2. Contém spoiler do filme!!!!!!!!! Não leia se ainda for assistir!!!!! Tá, eu avisei antes pelo menos. Achei completamente ridículo como o filme continuou depois que eles saíram da ilha. A menina se mostrou ser uma garota fútil que preferiu curtir a popularidade que ganhou do que falar com o cara que passou todo o tempo na ilha cuidando dela. Isso ficou bem claro. Para mim, esse é o tipo de filme que você assisti e não te dá nenhum calafrio, ou suspense, não te faz viver nenhuma emoção. É um filme “assistível”, todos os atores são bonitos e tal, mas com certeza não merece ter nenhuma ligação com lagoa azul original. (PS: no meu colégio, o menino principal, que era o esquisito e solitário, seria tão idolatrado que ele nem precisaria jogar futebol pra isso. kkkkk)

  3. Pingback: Lagoa Azul O Despertar (2013) O Filme

    • HA! da licença, mas eu ja to cheio desse negocio de “ta reclamando vai la e faz melhor” eu ñ preciso ser cineasta pra ver se um filme presta ou nao, eh só assistir e ter um minimo senso critico pow.

  4. Achei o filme maravilhoso, diferente do original é certo, mas mais realista, concentrado não só nas coisas bonitas mas também nas dificuldades o que não acontece muito nos primeiros filmes… gosto dos 3, todos pela sua diferença :-) o amor também se nota bem neste filme, não é apenas sexo como já disseram, para o séc actual até está bastante romântico EU NÃO ME CANSO DE VER ESTE FILME , as musicas estão muito bonitas, apenas tenho pena de não ouvir a melodia dos 2 primeiros filmes mas está bem bonito o remate… ABRAÇO

  5. caramba, o que foi que a saga crepusculo fez pra merecer ser tão odiada pela antiga geração poxa, já se passou muito tempo desde a lagoa azul original, as coisas tem que evoluir neh!
    não dá p ficar na antiguidade a vida inteira

    • Tuane, respeito a sua preferência, mas preciso fazer algumas colocações. Primeiramente, não é o que a saga crepúsculo fez, mas o que ela NÃO FEZ. Não posso falar dos livros, porque não os li, mas os filmes são medíocres, privilegiam rostinhos bonitos (isso não se pode negar) e corpos expostos em detrimento a uma interpretação superficial e um roteiro medíocre. O mesmo caso desta nova Lagoa Azul.
      Em segundo lugar, engana-se se pensa que é só a “antiga geração” que odeia Crepúsculo. É uma interpretação preconceituosa, como se a geração anterior fosse toda antiquada e não tivesse senso crítico e só privilegiasse as “antiguidades”. Gosto muito de filmes modernos (Percy Jackson, Harry Potter), desde que tenham algo mais do que um ator sem camisa ou um romance água-com-açúcar.
      Mas reconheço que a nova Lagoa Azul, realmente evoluiu. Tanto, a ponto do protagonista tratar a mocinha como um mero objeto (“Foi só uma transa. Não somos almas gêmeas”), reflexo dos dias atuais. Se é “antiguidade” privilegiar um filme que retrata o amor de forma pura e sincera e não como algo descartável, desculpe, mas prefiro viver mesmo nas antigas. Mas, como disse, respeito sua opinião e até acho legal que você tenha gostado do filme. A ideia é essa, ao assistir um filme, seja no cinema ou em casa: que a gente se divirta, sem dar bola pra quem gostou ou desgostou.
      Um abração! ;-)

  6. A lagoa Azul é um milhão de vezes melhor d que essa versão que fizeram, não tem nem como comparar

  7. Querida muntantexis, ao meu ver os filmes antigos retratam romances belíssimos que marcaram aquela época como continuam marcando.Mas devemos também apreciar novos sucessos , pois romances bonitos são aqueles que podemos viver.Pois nem um amor é completamente perfeito e isso que faz com que deixe-o emocionante,devemos então querida conciliar o novo com clássico.O cinema é a sétima arte e podemos aprecia-lo como quiser.
    ABRAÇÃO…

    • Querida Gace, respeito totalmente sua opinião, mas gostaria que lesse novamente a minha crítica pois, pelo visto, você não entendeu nada do que escrevi – aliás, você nem mesmo entendeu quem está escrevendo, pois me tratou como mulher e sou homem. Mas fora isso, perceba que em momento algum, eu rejeito novos romances e/ou novos filmes, pelo contrário. Como fã de cinema, sou um apreciador de todos os tipos de filmes e também tenho a mente aberta para remakes, pois muito mais do que repetir o que já foi feito, novos diretores fazem ADAPTAÇÕES e nos trazem coisas novas. O grande problema é quando uma adaptação é mal feita, modifica a história original e promove absurdos como os que descrevi acima. Agora, se você acha “emocionante” um grupo de débeis mentais entrar num navio só pra caçar o bonitão da classe e o rejeitado – que devia ser o herói da história, o bom moço etc – transar com uma delas e depois dizer “Foi só uma transa”, me desculpe, mas só posso lamentar por essa geração. Não é esse o meu conceito de romantismo. Se é o seu, respeito. Afinal, como você mesmo disse, “o cinema é a sétima arte e podemos apreciá-lo como quiser”. Nesse caso, eu não apreciei. Um abraço!

  8. Muito prudente sua crítica. Concordo totalmente com tudo que você relatou, pois esse filme pode nos servir como uma reflexão dessa nova geração. Uma geração que prioriza o exterior e as coisas momentâneas como símbolo para “romance moderno”. Há uma linha de filmes modernos que seguem o tipo de rostinhos bonitos com mentes fúteis que trazer um esteriótipo completamente correto da grande maioria dessa geração, tenho 18 anos e fico indignado em ver como meninas assistem esses filmes e amam esse “romance moderno” marcado por pessoas fúteis e sem conteúdo e que valorizam muito mais o sexo ao amor (prova disso foi a frase do mocinho “Foi só uma transa”).

    • Obrigado, João. O problema maior não é as meninas (e há rapazes também) amarem esses romances modernos do cinema, mas acharem que isso pode ser repetido na vida real. Depois reclamam, quando alguém sai machucado num relacionamento… vai entender…

  9. O filme novo descreve algo mais real que o antigo, o romantismo acontece sim, pois no final ele fica com ela e se beijam na chuva, a questão talvez seja a qualidade das produções e das interpretações que os atores realizam no filme, quanto ao modernismo, que pior do que estão fazendo com as músicas. Estas discussões que li acima só enriquece a cultura de quem participa. Adoro filmes tanto antigos como novos, acho muito bem trabalhada a primeira e a segunda versão, mas gostei de todas. Parabéns a todos pelos comentários, e gostei muito de saber que tem outras versões, este tipo de crítica também surgiu quando fizeram nova versão para os sobreviventes dos andes, mas quando fizeram a nova versão doTitanic aí arrasou hein, pois o antigo não tinha o dinamismo que apresentou a nova versão.

    • Pois é, Ueren. O filme novo está mesmo “mais real” que o antigo e é exatamente esse o motivo da minha crítica. Enquanto que antigamente um romance era transmitido como um interesse de um rapaz por uma moça (e vice-versa), que surge de um desejo onde ambos se tratam com respeito, carinho e amor, atualmente, o romance é um bando de meninas no cio que vão para as festas (ou baladas, como queira) atrás dos rapazes e estes têm uma noite tórrida para, no dia seguinte, dizerem que “foi só uma transa”. Claro que tem gente que gosta de fazer o papel de laranja (ser chupada e mastigada até só restar o bagaço que depois é jogado no lixo) e ainda acha isso “romântico”. Eu prefiro pensar que é falta de respeito e amor-próprio mesmo. Confesso que me preocupa muito esse filme ter sido “mais real” do que o anterior. Sinal que os valores de nossa juventude está cada vez mais no fundo do poço.

  10. Nooossaaa!! Mutantexis, gosta de fazer criticas mais fica doidinho qdo contrariam sua opinião, kkkkkk, não estou concordando nem discordandi, apenas observando!!!! Rsrsrs ..

  11. Um absurdo esse filme! E poxa, o que tem a ver esse O DESPERTAR! Ultimamente o povo adora colocar esse subtitulo.

    Anjos da Noite 4 – O Despertar
    Planeta dos Macacos – O Despertar (Felizmente esse mudou)

    Enfim… filme desnecessario. O maior erro perder a inocencia!

  12. Já faz bastante tempo a sua critica, mas como vi o filme ontem (passou na TV a cabo e fiquei curiosa)então meu comentário ainda está valendo. Se gostei do filme? Não. Como você, gosto de séries como Harry Potter e Percy Jackson que priorizam personagens adolescentes mas que não focam no amor. Acho ridículo meninas de 15 anos que procuram o amor verdadeiro. Existem coisas mais importantes na vida, sentimentos mais bonitos, amizade, coragem… Coisas que parecem não ter mais importancia. O segundo filme de A Lagoa Azul pode ser mais real, mas de real já chegam nossos problemas. Acho que o bom do cinema é fazer com que possamos sonhar. Só não precisa ser com o cara/garota perfeito/a, por que não com uma amizade verdadeira? O cinema de hoje nos mostra um reflexo trágico da sociedade, nos leva a pensar que devemos ter um corpo bonito e um namorado sarado para ser feliz. O triste é ver que a maioria das pessoas pensam assim. Podem dizer, com suas mentes pequenas, que eu sou uma garota feia que nunca namorou (e nem devia, tenho apenas 14 anos) e que vem aqui falar mal de quem tem os dois.
    Em parte estariam certos, mas não síntese falta disso. Eu sinceramente espero minha carta de Hogwarts e não um namorado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s